Skip to content

O que fazer na Serra da Arrábida: um guia completo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Um guia com as melhores atrações da Serra da Arrábida
Praia dos Galapinhos: dica de bate e volta de Lisboa

Estivemos por duas vezes na Serra da Arrábida, um destino lindo, pertinho de Lisboa e ainda pouco conhecido pelos brasileiros que viajam para Portugal. Por isso, resolvemos compartilhar um guia com o que a Serra tem de melhor, a partir das atrações que visitamos, das que passamos e das que queríamos ter feito.  Em outras palavras, a ideia é te apresentar ideias sobre o que fazer na Serra da Arrábida, de acordo com seus interesses e tempo disponível, incluindo, é claro, as melhores praias, como Galapinhos e o Portinho da Arrábida.  

Por outro lado, se você quiser um roteiro prontinho de um bate e volta de Lisboa, testado e aprovado, não deixe de ler o nosso “Roteiro de 1 dia na Serra da Arrábida”.

SOBRE A SERRA DA ARRÁBIDA

A cerca de 40 Km de Lisboa, encontra-se a Serra da Arrábida. Seu Parque Natural, reserva biogenética de Portugal, possui praias das mais bonitas do país, com tons que alternam entre o verde e o azul, e que se contrapõem com a vegetação da serra ao fundo, com fauna e flora diversificadas. Dessa maneira, o destino é pura natureza, sendo, até mesmo, propício à prática de mergulho e esportes de aventura. 

Adicionalmente a todo o atrativo natural, estampados nas paisagens de tirar o fôlego, a Serra possui ainda construções e castelos de séculos atrás, bem como achados arqueológicos, além de estar cercada por vilas charmosas e de boa gastronomia. Em resumo: não deixe de visita-la quando estiver em Portugal.

O QUE FAZER NA SERRA DA ARÁBIDA

PARQUE NATURAL DA SERA DA ARRÁBIDA

PRAIAS DA SERRA DA ARRÁBIDA

Portinho da Arrábida, um dos cartões postais da Serra da

PORTINHO DA ARRÁBIDA E PRAIA DO CREIRO

Frequentemente ilustrada nos cartões postais da Arrábida, a praia também já foi considerada uma das 7 maravilhas de Portugal. Devido às suas águas transparentes em uma linda cor merecem a visita.

A praia do Creiro, por sua vez, é a vizinha do Portinho, acessível em uma curta caminhada.

Fomos na baixa temporada e conseguimos estacionar perto do Portinho. Mas pelo que vimos, na alta temporada, o ideal é deixar o carro na Praia do Creiro, ou na Praia da Figueirinha e é usar o ônibus gratuito que faz as ligações entre as praias. De qualquer maneira, vale conferir mais informações sobre o estacionamento aqui

PRAIA DE GALAPINHOS

Com areia branquinha e mar claro, esta praia já foi eleita pela European Best Destinations simplesmente a melhor do continente europeu, tal como uma das melhores da Europa pelo britânico The Guardian.

Depois de pararmos o carro relativamente perto do acesso, pegamos uma trilha curta mas com umas descidas mais íngremes. Na volta, vimos que tem uma escadaria que ajuda no trajeto. Por outro lado, na alta temporada, o carro deve ficar estacionado na Figueirinha ou Creiro e o resto ser feito caminhando. Já os ônibus que fazem os trajetos entre as praias têm ponto na praia de Galapinhos, tornando necessário apenas o deslocamento nas trilhas para chegar às praias. Também vale conferir as informações de transporte aqui

PRAIA DE GALAPOS e a PRAIA DOS COELHOS são belas praias, vizinhas da Galapinhos.

Já a PRAIA DA FIGUEIRINHA é uma das mais acessíveis da Serra, por ter estacionamento.

A oeste de Sesimbra, a PRAIA DA RIBEIRA DO CAVALO é linda (ainda que não tenhamos ido, vale dar um google para ver), porém seu acesso é mais difícil, via trilha.

A saber, existem outras praias da Serra.

PRAIAS:  DOS PILOTOS, DO MONTE BRANCO, DE ALPERTUCHE, DOS PENEDOS, DE ALBARQUEL, DA COVA DA MIJONA, DO PORTO DA BALEEIRA

MONUMENTOS DA SERRA DA ARRÁBIDA

Convento da Arrábida: dica sobre o que fazer na Serra da Arrábida

CONVENTO DA ARRÁBIDA

Convento do século 16, que ocupa 25 hectares da Serra, e é cheio de histórias. Por exemplo, antes da sua construção, o espaço abrigou a Ermida da Memória, onde viveram os 4 primeiros frades arrábidos, em celas nas rochas. Em tempo: as visitas acontecem em dias específicos, mediante marcação

FORTE DE SANTA MARIA DA ARRÁBIDA

Forte construído em um rochedo, no século 17, dentro do plano de guerra defensiva contra a Espanha, instituído por D. João IV. Atualmente, o local abriga o Museu Oceanográfico.

FORTE DE SÃO FILIPE

Localizado no Parque, divisa com Setúbal, o forte permite uma bela vista da cidade, da Serra e do oceano. A construção, do século 16, é composta por 6 bastiões e foi inspirada no Castelo de São Telmo, em Nápoles, na Itália. Já em seu interior, um dos destaques é a uma capela revestida de azulejos.

LAPA DE SANTA MARGARIDA

Uma vez que é localizada no interior de uma gruta, com vista para o mar, é uma pitoresca capela. Há séculos atrás, já foi local de peregrinações, sobretudo de pescadores. O acesso se dá por barco ou caminhada, após passar por vários degraus. Entretanto, ainda que não tenhamos a visitado, há relatos de que ela está deteriorada, atualmente. 

ESTRADA N 379-1

Estrada 379-1: dica sobre o que fazer na Serra da Arrábida

Considerada como umas das estradas mais bonitas de Portugal, a N 379-1 garante vistas deslumbrantes da Serra e do Oceano. A rota costeira, também conhecida como Estrada de Escarpa, já foi cenário até mesmo de um dos filmes 007 (Ao Serviço de Sua Majestade, de 1969).

ACHADOS ARQUEOLÓGICOS

ESTAÇÃO ARQUEOLÓGICA DO CREIRO

Próxima à praia de mesmo nome, a estação é um complexo industrial de produção de salgas de peixe, que vem de, nada mais, nada menos que da época romana. Assim, é uma opção de passeio tanto para quem curte história desta época, tanto para quem quer curtir as praias sem se afastar muito.

ESPORTES

A Serra é local de prática de diversos esportes de aventura. Por exemplo, canoagem, montanhismo, rapel, escalada, mergulho e parapente.

Uma vez que não fizemos estas atividades, não temos referências sobre as empresas. No entanto, levantamos aos interessados algumas para avaliação:  Wind  e Vertente Natural.

VILAS: Azeitão, Palmela, Sesimbra e Setúbal

AZEITÃO

Pastelaria Cego: dica sobre onde experimentar a gastronomia da Serra da Arrábida

Trata- se de uma vila conhecida pela gastronomia, seja pelo famoso queijo Azeitão, pelos vinhos ou pelos doces regionais, tal como pelas imponentes quintas e palácios. Além disso, tem mais coisa bacana para ver no vilarejo.

GASTRONOMIA: DOCES, QUEIJOS E VINHOS

DOCES

Visitamos a Pastelaria Cego, fundada em 1901, sendo a mais antiga da Vila. Por lá, provamos as Tortas de Azeitão e o Moscatel, alguns dos famosos e tradicionais doces de Azeitão. Eles também comercializam os memés, criação própria, mas não demos a sorte de encontra-los no dia. Casa das Tortas, Pedaços de Azeitão, Casa Negrito  e Forno da Vila também são locais que comercializam as iguarias do vilarejo.

QUEIJOS

Visitar alguma queijaria de produtores locais, com um mestre queijeiro da região é um programa típico. A Queijaria Portinho (na quinta de Camarate) e Quinta Velha Queijeira são algumas das queijarias de Azeitão. A Queijaria Simões, na vizinha Palmela, assim como a Queijaria da São também. Além delas, a loja Pedaços de Azeitão vende queijos da região.   

VINHOS, QUINTAS, PALÁCIOS E JARDINS

A visita à Casa Museu José Maria da Fonseca  inclui adegas do mais antigo vinho engarrafado português, a Periquita, e aos tradicionais moscatéis de Setúbal. A visita contempla ainda acesso aos belos jardins e à loja da marca.

O Palácio e Quinta da Bacalhoa, além da visita às adegas da marca, inclui visita ao palácio, jardins e lago da monumental propriedade.

A Quinta de Alcube, por sua vez, se destaca por oferecer, além dos vinhos, um ambiente natureza e de turismo rural.

OUTROS PROGRAMAS

AZULEJOS

Nada mais português que os tradicionais azulejos, não é mesmo? Assim, em Azeitão, há duas fábricas/oficinas do produto com visitação que parecem bem legais: Azulejos de Azeitão  e São Simão Arte.

CENTRO HISTÓRICO

Azeitão possui um pequeno centro histórico, que inclui igrejinhas (São Lourenço e de São Simão), uma praça (Praça da República), uma fonte do século 18 (o Chafariz dos Pasmados – onde reza a lenda, que beber sua água ficará sempre ligado à vila), além de um Mercado Municipal.

PALMELA

Castelo de Palmela: o que fazer na Serra da Arrábida

Além do Castelo, sua principal atração, a vila também se destaca pelos queijos e vinhos. Além disso, tem alguns programas menos conhecidos, que vou mencionar adiante.

CASTELO DE PALMELA

O Castelo de Palmela é a principal atração do vilarejo. Trata-se de uma fortificação iniciada pelos muçulmanos entre os séculos 8 e 9 e ampliada nos séculos 10 e 11. Depois da conquista de Lisboa, D. Afonso Henriques o conquistou no século 12. Nos séculos 14 e 15, D. João I ampliou e reforçou o Castelo, e construiu a Igreja e do Convento onde a Ordem de Santiago se fixou a partir de 1443.

GASTRONOMIA: LICOR, DOCES, QUEIJOS E VINHOS

O LICOR ARRABIDINE

Reza a lenda que os frades do Convento da Arrábida usavam botânicos da Serra para fazer um tônico digestivo, há séculos, e que tal bebida teria inspirado os licores hoje famosos na Arrábida. Assim, aos interessados, eles são comercializados pela Casa do Arrabidine, em Palmela.

DOCES

Dentre os doces típicos de Palmela estão a fogaça (o doce mais antigo do vilarejo), peras cozidas em moscatel, suspiros e bombons de moscatel. A Confeitaria São Julião é uma das produtoras da doçaria típica, que não vende seus produtos nela, mas os comercializa em cafés da região, como na Casa Mãe Rota de Vinhos.

QUEIJOS

Quanto aos queijos, tradicionais na região como um todo, a Queijaria Simões, produção artesanal do mestre Rui Simões, na Quinta dos Anjos, parece uma boa opção para adquirir o famoso queijo Azeitão. A Queijaria da São  também produz diversos queijos, assim como a Victor Fernandes Queijaria.

VINHOS

Os vinhos e as quintas de Azeitão são bem famosos. Mas, em Palmela, também há espaço para os amantes de vinhos: A Quinta do Piloto e é uma das principais referências, assim como a Venâncio da Costa Lima. Para quem quiser ir mais longe, ainda na região estão a Casa Ermelinda Freitas  e a Filipe Palhoças Vinhos

OUTROS PROGRAMAS

CENTRO HISTÓRICO

Além do Castelo, a vila possui um pequeno centro histórico com igrejinhas (como a de São Pedro, de Santiago, de São João, da Misericórdia e de Santa Maria de Palmela), um miradouro e um parque (Ribeiro da Costa).

MOINHOS

Já na Serra, outra atração da cidade são os Moinhos Vivos de Palmela. Só para ilustrar: eles mantém dois moinhos de vento atividade, que produzem e comercializam pão. 

VESTÍGIOS ARQUEOLÓGICOS

A quem se interessa por vestígios arqueológicos, a caminho das Quintas do Anjo (freguesia também pertencente à Palmela), na Serra, estão o Castro do Chibanês, um sítio construído e utilizado nos períodos Calcolítico, Idade do Ferro e o período proto-romano e as Grutas Artificiais de Quinta do Anjo, local de celebração fúnebre com escavações utilizadas como necrópole entre o Neolítico final e o Bronze Inicial.

MUSEU DA MÚSICA MECÂNICA

Programa para os amantes de música e que se interessem em um algo fora do circuito mais turístico ou dos produtos regionais. O museu tem uma coleção de música mecânica que possui peças representativas desse universo.

SESIMBRA

Visitar Sesimbra: dica sobre o que fazer na Serra da Arrábida

Sesimbra é uma vila piscatória, super charmosa, nos arredores da Serra.  Com uma bela e simpática orla, um peixe delicioso, além de outros atrativos, vale muito o passeio.  Gostei tanto, que tem um post só de Sesimbra, a quem quiser mais detalhes.

ORLA DE SESIMBRA                     

Passear pela orla de Sesimbra é um programa muito agradável. A vista da praia da Califórnia é bem bonita, com a montanha da Serra da Arrábida ao fundo, vista da sua lateral. Além disso: tem vários restaurantes, cafés e sorveterias ao longo das praias Califórnia e do Ouro.

Sobre praias de Sesimbra, conforme menciono acima, a Praia Ribeira do Cavalo parece uma das mais belas do entorno da Serra, porém vale frisar que o acesso é considerado mais difícil, por trilhas.

GASTRONOMIA: O PESCADO

A fama do vilarejo é de ter o melhor peixe do mundo, por conta da qualidade e temperatura da água, junto às técnicas dos pescadores da vila. Não sabemos se é o melhor do mundo, mas de fato comemos um pescado maravilhoso por lá. Ou seja: não deixe de experimentar. Aliás, nossa escolha foi na Casa Mateus.

FORTALEZA DE SANTIAGO (FORTE DE SANTIAGO DE SESIMBRA)

Trata-se de uma fortaleza construída no século 17, onde já havia um forte do século 16. Possui uma vista incrível do mar e da orla de Sesimbra. Além disso, ela abriga o Museu Marítimo de Sesimbra, que conta a história da vila e da sua cultura marítima e piscatória.

CASTELO DE SESIMBRA

Castelo medieval, localizado no alto de uma encosta, com uma vista maravilhosa da vila e do mar de Sesimbra. Datado do século 9, foi no século 12 conquistada por D. Afonso Henriques. Sua posse oscilou entre muçulmanos e cristãos e, posteriormente, foi doado à Ordem de Santiago e destinado ao repovoamento. A saber, a entrada é gratuita.

CABO ESPICHEL

O Cabo possui uma vista incrível de praias e falésias e é uma ótima pedida para um pôr do Sol lindo. Ali estão localizados um farol e o Santuário de Nossa Senhora do Cabo. 

Além das belezas naturais e da arquitetura e religiosidade do Santuário, que já fazem valer o passeio, o Cabo é cercado de história, lendas e mistérios.

Por exemplo: há marcas que teriam originado a história da Pedra de Mua, segunda a qual Nossa Senhora do Cabo foi transportada por uma mula que deixou suas marcas nas rochas. Porém, há ainda quem acreditasse que Mua, na verdade, se referiria à uma das portas de Atlântida, a ilha perdida da lenda de Platão.  Fora as lendas para o surgimento da imagem de Nossa Senhora do Cabo e os registros de cultos diversos nas grutas da região.

Por ali, foram identificadas marcas maiores, que são pegadas de dinossauros de milhões de anos atrás. Aliás, para quem tem maiores interesses nessa temática, nas redondezas, está a Jazida de Icnofósseis da Pedreira do Avelino.

OUTROS PASSEIOS EM SESIMBRA

Sesimbra também tem outras atividades, mais distantes do seu “centro” e da Serra da Arrábida, como a Lagoa de Albufeira. Se houver interesse, vale conferir o post sobre a cidade de Sesimbra.

SETÚBAL

Ir a Setúbal: dica sobre o que fazer na Serra da Arrábida

Antes de mais nada, não dedicamos muito tempo a conhecer Setúbal profundamente. É certo que não se trata de um vilarejo, e sim, de uma cidade maior. Ou seja, nossa escolha foi priorizar os vilarejos no pé da Serra. Ainda assim, há quem tiver tempo, tem um tradicional mercado de peixe, o Mercado do Livramento, além de um centro histórico com outros programas.

MERCADO DO LIVRAMENTO

O tradicional mercado é um dos principais pontos turísticos da cidade e já foi apontado como um dos melhores de peixe do mundo. Inaugurado em 1930 (em seu primeiro edifício existe desde 1876!), ele é revestido por azulejos, com mais de 5 mil peças. Além de peixes, há produtos diversos, como hortaliças e produtos regionais.

PRAÇA DE BOCAGE

É o coração do centro histórico da cidade, proveniente da medieval Praça do Papal. Conta com edifícios imponentes, como os Paços do Concelho e com lojinhas e quiosques, como o Moscatel Setúbal Experience, com iguarias típicas. Ainda na Praça, se encontra a Igreja de São Julião, igreja do século 13.

AVENIDA LUÍSA TODI

Avenida mais famosa da cidade, com um jardim no seu centro, que abriga lojas, bares e restaurantes.

CONVENTO DE JESUS

Foi um convento feminino da ordem das Clarissas, do século 15, cujo desenho é de um dos arquitetos do Mosteiro dos Jerônimos.

CASA DA BAIÁ

Espaço que funciona como centro turístico e que comercializa produtos típicos da região, como o Moscatel de Setúbal. Os claustros funcionam como jardim de inverno, onde também há um café.

Para quem tiver mais tempo e interesse em museus e centros culturais: a CASA DA CULTURA funciona como um pólo cultural da cidade, com diversas exposições; o MUSEU DO TRABALHO MICHEL GIACOMETTI  está instalado nas antigas instalações da extinta Fábrica de Conservas Perienes e aborda o mundo do trabalho, com destaque à Indústria de Conserva, mostrando o processo desde a chegada do peixe até o final da produção.

SERRA DA ARRÁBIDA MAIS O QUE? OUTROS DETINOS

Ufa! Certamente é muita coisa boa para fazer na Serra. Por fim, destinos para outra viagem, que vale saber que são destinos próximos de Setúbal e da Serra da Arrábida: ESTUÁRIO DO SADO e a PENÍNSULA DE TRÓIA.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

1 Comment

  1. Amei seu Blog! Lisboa tem muito a explorar além do centro , praias lindas!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa Newsletter