Skip to content

Menorca: o que fazer e dicas da ilha

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Guia completo com todas as dicas de Menorca: sobre, como chegar, quando ir, como se locomover, onde ficar, quantos dias, o que fazer – praias, cidadezinhas, sítios arqueológicos e outras sugestões.
Praia Macarelleta, cartão postal de Menorca

Em 2015, fizemos uma viagem incrível pela Catalunha. Além de BarcelonaGirona e Besalú, incluímos Menorca, uma das Ilhas Baleares, em uma fórmula que eu adoro, de cidade grande, cidade medieval e praia. Antes de mais nada, Menorca se tornou um dos nossos destinos favoritos no mundo, um lugar especial, que eu sempre recomendo. Assim, compartilho aqui todas as nossas dicas que você precisa para fazer uma viagem inesquecível:  o que fazer em Menorca – praias, cidadezinhas, sítios arqueológicos e outras sugestões – e mais: sobre, como chegar, quando ir, como se locomover, quantos dias e onde ficar na paradisíaca ilha. 

Quando estivemos em Menorca, ela era bem menos conhecida. Por isso, muito nos perguntaram por que a escolhemos dentre as Baleares. Na realidade, eu visualizei fotos da praia Macarelleta, por acaso. Como resultado, eu cismei que tínhamos que incluir uns dias por lá, na viagem que inicialmente nem teria praia. Uma vez que fomos na baixa temporada (fim de abril), e não quisemos dedicar muitos dias, pelo risco de pegar frio, tivemos que escolher apenas uma ilha dentre as Baleares e, assim, escolhemos este paraíso. 

SOBRE MENORCA

Menorca é uma das ilhas Baleares, em meio ao Mediterrâneo, pertencente à Espanha e mais próxima da região da Catalunha. Mais pacata que as vizinhas Ibiza e Maiorca, mesmo com o turismo crescente, o ritmo ainda se faz mais lento por lá. Com praias paradisíacas, de um azul turquesa impressionante e pinheiros em sua costa, a ilha é considerada reserva natural da biosfera pela UNESCO. Mas nem só nas praias está a beleza de Menorca, que possui diversas vilas simpáticas e charmosas.

A ilha, de 700 km² e pouco menos de 100 mil habitantes, é repleta de história. Por exemplo, os fenícios a chamavam de Nura, que significa Terra do Fogo. Também passaram por ela gregos, cartagineses, romanos, bizantinos e mouros. No século 15, foi incorporada à Espanha, mas sofreu uma relevante invasão turca, antes de passar às mãos da Inglaterra e da França, até voltar, em definitivo, ao controle espanhol. Sendo assim, todos esses povos deixaram sua marca, sobretudo os árabes, cuja influência vemos na arquitetura de algumas vilas. Aliás, voltando mais alguns milênios, a cultura talaiótica permanece até os dias atuais, por meio de monumentos e construções megalíticas abertas para visitação.

Cala Turqueta: dicas das melhores praias de Menorca

COMO CHEGAR EM MENORCA

Chegamos de avião a Maó, capital de Menorca, em voo interno da Vueling, partindo de Barcelona. O voo tem duração de menos uma hora. Por outro lado, a ida de barco seria bem mais demorada.

No entanto, para transitar entre as ilhas baleares, o trajeto também pode ser feito de avião, mas a balsa pode ser uma opção viável. Assim, é possível ir de Ciutadella, em Menorca, a Alcúdia, em Maiorca, em 2 horas de viagem de barco. As principais empresas de ferry são a Balearia e a Transmediterranea.

QUANDO IR A MENORCA

Em geral, a temporada nas praias europeias vai do fim de maio ao começo de outubro, sendo junho e setembro meses mais quentes que os de começo e fim do período, e menos cheio que julho e sobretudo agosto, férias dos europeus. Menorca não foge à regra no quesito temperatura, mas vale frisar que a partir do começo de setembro os índices de chuva aumentam consideravelmente por lá. Diria que maio e junho são meses com menor chance de chuva, temperatura aceitável e não tão cheios quanto os seguintes. Mas previsão do tempo nunca é garantido, não é mesmo? De qualquer maneira, vejam esta análise detalhada aqui para planejar a data da viagem.

Fomos no fim de abril e a previsão acertou. De fato, não é o melhor período para visitar a ilha pelo clima, já que estava friozinho de manhã cedo e de noite. Mas pegamos dias muito ensolarados, temperatura agradável para praia no meio do dia, e com pouquíssimas pessoas, deixando a ilha com mais cara de paraíso. Além disso, pagamos muito pouco pela hospedagem na baixa temporada.

COMO SE LOCOMOVER EM MENORCA

Apesar do nome “Menorca”, a ilha não é pequena. Por isso, minha dica é alugar um carro, a melhor opção para se locomover por lá.

Se você escolher se locomover de ônibus, as empresas TMSA e TIB ligam as cidades e vilarejos. E na alta temporada tem um ônibus que faz o trajeto de Ciutadella às principais praias, incluindo Macarella e Macarelleta. Ao menos na baixa temporada, quando fomos, eu não vi muito transporte público por lá.

Também há a opção de trilhas e caminhada. Nesse sentido, você vai ouvir falar no Camí de Cavalls, um caminho antigo de 186 km que circunda a ilha. Mas como Menorca é grande, você ficaria mais restrito às praias próximas ao seu hotel. Se esse for seu interesse, considere se hospedar na Cala Galdana.

Carro em estrada de Menorca: dica sobre como se locomover em Menorca

ONDE FICAR EM MENORCA

Confesso que fiquei um pouco confusa com a enorme quantidade de calas em Menorca. As praias mais paradisíacas não têm hotéis em seus arredores, mas algumas calas possuem estrutura ao seu redor.

Logo que comecei a pesquisa de hotel, achei um com ótimo custo-benefício, em Cala Blanca (com mercadinho e alguns restaurantes), e acabamos reservando quase intuitivamente. Acabou sendo uma ótima opção para ficar numa vila mais tranquila, com vista para o mar, e que estivesse próxima de Ciutadella, que tem muitas opções de restaurantes. Ficamos no Apartments Sol Ponent.

Cala Blanca: dica sobre onde ficar em Menorca

Outra linha de hospedagem é em alguma das cidadezinhas da ilha. Dentre elas, Ciutadella foi a minha preferida para hospedagem, com um centro histórico charmoso e uma marina linda, possui vários hotéis boutique legais e restaurantes bacanas. Ou seja: uma excelente opção de onde ficar em Menorca. Ainda que seja necessário se deslocar para pegar praia, provavelmente você teria que pegar carro de qualquer maneira.

Se você quiser ficar em uma região com praia e mais urbanizada, Cala Galdana parece a melhor opção, tem boa estrutura de comércio e hotéis grandes, uma praia bonita (mais cheia e movimentada também) e está mais próxima das praias mais paradisíacas da ilha. Nessa linha, praia com estrutura, Cala en Bosch também é uma ideia (não cheguei a conhecer), ainda que mais distante da Macarella, está mais perto de Ciutadella. Por ouro lado, Cala en Porter, onde fica o Cova d’en Xoroi, também tem certa estrutura e uma bela praia, mas é mais distante tanto de Ciutadella quanto das praias mais cotadas.

Existe ainda a vertente de se hospedar no interior. A ilha tem uma pegada rural, com várias fazendas que estão se transformando em hotéis boutique de luxo. Podendo investir e querendo curtir uma vibe do campo, com conforto e charme, vale considerar.

QUANTOS DIAS FICAR EM MENORCA

Ficamos 3 dias por conta do medo de pegarmos muito frio e “desperdiçar” tempo da viagem. Ainda que tenha dado para fazer muita coisa e aproveitar bastante, recomendo, a quem puder, no mínimo 5. Enfim, a quem quiser ficar mais tempo, saiba que vai ter praia para descobrir na ilha, que tem o mar recortado em tantas calas.

Ou seja, aí vale ver o estilo de viagem. Com pouco tempo, priorizamos as praias mais lindas, já que não queria só ticar atrações e sim aproveitar e relaxar. Bem como, no começo e fim dos dias, exploramos as cidadezinhas.

O QUE FAZER EM MENORCA

O mapa ilustra o tanto de coisas que a ilha oferece. Logo, divido as atividades em praias, cidadezinhas, o imperdível bar Cova d’em Xoroi e sítios arqueológicos, para a montagem do roteiro.

PRAIAS DE MENORCA

É certo que onhecer praias espetaculares foi o motivo da nossa visita à Menorca. Nese sentido, uma divisão que devemos fazer entre elas, para facilitar a elaboração do roteiro, é entre as praias do norte, em geral, com areia avermelhada e visual mais selvagem, e as praias do sul, em geral, com areia clara e o mar azul turquesa típico do mar mediterrâneo. Para ser sincera, eu preferi o visual das praias do sul, mas achei válido incluir ao menos uma praia do Norte na programação, que também é lindíssimo.

Não curto a ideia de conhecer muitas praias por dia, e como não fiquei tanto tempo na ilha, estudei bastante o que iria visitar, e, segundo a minha pesquisa, fiz a aposta das praias mais lindas de Menorca e não me arrependi nas escolhidas. Desbravamos, no norte: Cala Macarella e Macarelleta, Cala Turqueta, Cala Mitjana e no sul: Cala Pregonda.

Aliás, vale lembrar que estas praias de Menorca não têm estrutura, então não deixe de levar água e um lanchinho.

Cala Macareletta: dica sobre o que fazer em Menorca

CALA MACARELLA E MACARELLETA

São as praias imperdíveis de Menorca. Macarella é uma praia linda, da qual provavelmente você já viu fotos com barcos que parecem estar voando. Seguindo em uma trilha de uns 10 minutos, você também avista a vizinha menorzinha, Macarelleta. A visão da chegada nesta praia por cima do morro é provavelmente o que existe de mais lindo na ilha e já faz valer a viagem até lá! A água tem um azul turquesa impressionante e o verde das árvores da encosta ao fundo completam o visual. Acredito ser uma das praias mais belas da Europa.  Tanto que fomos duas vezes nelas.

Quando estivemos em Menorca, deixamos o carro no estacionamento, a partir do qual se caminhava por uns 15 minutos até Macarella. No entanto, em 2018, ele foi fechado por motivos de preservação da área (pelo que li, para o período de alta temporada, entre começo de junho e fim de setembro). Assim, o acesso à praia nesta época se dá por trilha da Cala Galdana (3 km de trilha) ou da Cala Turqueta. Como falei anteriormente, há ainda, na alta temporada, um ônibus que deixa mais perto da praia (ainda assim há uma caminhada), com bilhetes comprados antecipadamente.

Cala Macarelleta: dica sobre melhores praias de Menorca

CALA MITJANA

A praia é linda demais. Não deixe de subir o morro na lateral para contemplar o outro lado da praia, onde se vê grutas e um azul indescritível.  Se animar, vale conhecer a vizinha Mitjaneta.  

Deixamos o carro no estacionamento da praia e andamos uns 10 minutos até ela.

Vista lateral da Cala Mitjana: dica sobre o que fazer em Menorca

CALA TURQUETA

Talvez por ter a extensão da área de banho um pouco maior que as demais, foi a praia que mais aproveitamos para nadar. A água cristalina e as rochas nas laterais do mar dão a essa praia um visual único!

Fomos de carro e, em menos de 10 minutos de caminhada do estacionamento, estávamos na praia.

Cala Turqueta: dica sobre as mais bonitas praias de Menorca

CALA PREGONDA

A paisagem: água cristalina, que se assemelha a uma lagoa, rochas e areia avermelhada. Como resultado,  a praia é linda e com um visual diferente. Por ser tão bem cotada no TripAdvisor, confesso que criamos uma expectativa muito grande nela e acho que acabamos esperando mais, mas vale o passeio mesmo assim. Inicialmente, é importante lembrar que o acesso é mais complicado que as outras que conhecemos. A estrada é de terra e a caminhada depois de estacionar o carro é mais longa, em um cenário “árido”.

Cala Pregonda: o que fazer em Menorca

Outras praias

Listo algumas outras praias, para quem tiver mais tempo e quiser dar um google:

No norte: Cala Escorxada, Cala en Brut, Cala en Bosch, Son Saura, Cala Trebalúger, Cala Fustám, Cala Galdana, Cala en Porter.

No sul: Cala Morell, Platja de Cavallería, Cala el Pilar.

CIDADES E VILAS DE MENORCA

Certamente o que nos levou a Menorca foram as praias. Mas o que me faz recomendar a ilha a todos é justamente esse conjunto de praias e cidadezinhas charmosas.

CIUTADELLA

É a antiga capital de Menorca e sua segunda maior cidade. Ciutadella é a cidade mais bonita e charmosa da ilha e não pode ficar de fora do roteiro à ilha. Além disso, tem bons restaurantes e hotéis boutique. 

Logo no primeiro dia, almoçamos em um simpático restaurante na bela Plaça des Born. Por lá, há inúmeras ruelas estreitas medievais, nas quais vale andar sem muito roteiro, mas sem deixar de passar pela bela Catedral de Menorca.

Vilarejos de Menorca: o que fazer na ilha

Sem dúvida, um programa imperdível é visitar o porto da cidade, que é espetacular e com um visual bem romântico, com o Castelo de San Nicolás ao fundo. 

Tem vários restaurantes por lá, como o S’Amarador e o Café Balear.

Ciutadella: o que fazer em Menorca

MAHON (MAÓ)

É a capital de Menorca. Reza a lenda a maionese teria sido inventada por lá, após a Batalha de Minorca de 1756, antes de ser levada à França. Independente da veracidade da história, a cidade é bem simpática (por ser maior, não tão lindinha e aconchegante quanto Ciutadella) e oferece passeios bacanas. 

Como chegamos de avião por lá, gostamos muito de tomar café da manhã no Mercat des Claustre, o Mercado de Mahon. Ele fica no antigo Claustro de Carmen, uma construção da ordem carmelita que teve início em 1750 e que abriga o mercado desde 1884. Aproveitamos a parada para já nos familiarizarmos com o queijo típico da ilha, o Queso Mahon-Menorca e ver outras especiarias típicas.

Mercat del Claustre: o que fazer em Menorca

Depois fomos apreciar o porto da cidade, sobre o qual a cidade está localizada. Trata-se de um dos maiores portos naturais do mundo. Ou seja, em pouco tempo fizemos programas bacanas. 

Para quem se interessar em dedicar mais tempo pela capital, há passeios de barco, onde se aprende mais da história da de Menorca, além de outros pontos de interesse no centro histórico, como a Fortaleza De Isabel II ou Fortaleza de la Mola. Por lá, são encontradas, ainda, uma grande variedade de lojinhas de avarcas, as sandálias típicas de Menorca (que também são vendidas em Ciutadella).

Mahon: dica sobre os vilarejos de Menorca

BINIBEQUER VELL (BINIBECA VELL)

É um pequeno, charmoso e romântico vilarejo, com casas caiadas brancas que formam um labirinto.  Fomos no fim da tarde para ver um anoitecer espetacular de lá e jantar em um restaurante do centrinho. Definitivamente uma gracinha. Quanto a origem do lugar, trata-se de uma vila de pescadores, mas há quem diga que, no fundo, as pretensões em sua construção foram basicamente turísticas. O fato é que é uma zona residencial e vimos muitos locais por lá, além de vários gatos.

Binibequer Vell, dica imperdível de cidade para ver Menorca

Outras cidades

ES MERCADAL não estava em nosso roteiro, mas acabamos tomando café da manhã por lá, a caminho da Cala Pregonda. É uma vila simpática e mais simples, com casinhas brancas com janelas verdes ou vermelhas. No café vimos vários velhinhos reunidos no ritmo tranquilo da ilha. Assim, vale uma parada rápida antes ou depois do passeio à Cala. Se for para almoço, tem um restaurante que fica dentro de um moinho, com culinária local, o Es Moli D’es Raco, mas que não chegamos a ir. 

FORNELLS é uma vila de pescadores gracinha com sua marina cheia de iates. Um programa bem famoso por lá é provar a caldeirada de lagosta, prato típico menorquino, que segundo a tradição tem a sua melhor versão no vilarejo. Dizem que até o Rei da Espanha vai até lá para comer o prato. Também não é tão distante da Cala Pregonda, então, a quem for nela, pode ser uma opção para conjugar no dia. 

ES CASTELL, que não tivemos tempo de visitar, tem um pequeno porto que parece bem charmoso. Se não conseguir programar uma visita ao vilarejo, pode ser uma ideia para fazer uma refeição quando chegar ou antes de deixar a ilha, por ser mais próximo de Maó e do aeroporto.

Também passamos, como falo em “Onde ficar”, na Cala Galdana, um vilarejo com praia bonita, e na Cala en Porter, para ir no bar Cova d’em Xoroi, do qual falo abaixo.

COVA D'EN XOROI

Lugar imperdível para visitar em Menorca. A Cova d’en Xoroi frequentemente aparece nas listas de bares mais incríveis do mundo. Não é para menos, uma vez que fica dentro de uma caverna esculpida numa falésia, de frente para o mar. O ingresso dá direito a um drink. Se der, veja o pôr do sol de lá. Já à noite, funciona como espaço para festas e shows. 

Mas não deixe de conferir os dias e horários de funcionamento no site, pois na primeira vez em que fomos (ok, era baixa temporada), estava fechado.

Cova d'en Xoroi, dica sobre o que fazer em Menorca

SÍTIOS ARQUEOLÓGICOS DE MENORCA

Os monumentos megalíticos são construções monumentais em grandes blocos de pedras. Stonehenge, na Inglaterra, é um dos exemplares mais famosos. Este tipo de estrutura está fortemente presente em Menorca, no âmbito da cultura talaiótica. Trata-se de uma sociedade que se desenvolveu milhares de anos atrás, em algum momento na Idade dos Metais, em Menorca e Maiorca, possuindo toda uma característica própria. Especificamente em Menorca foram deixadas 3 construções típicas: talayots, navetas e taulas, sendo esta última o monumento mais emblemático e exclusivo da ilha, parecido com uma mesa (taula, em catalão).

TORRE D'EN GAMES

Dentre os sítios arqueológicos, escolhemos conhecer a Torre D’en Games. Trata-se de um antigo vilarejo talaiolítico, que é o maior sítio arqueológico da ilha e um dos principais das Baleares. 

A entrada custava 3 euros e o estacionamento é gratuito. Eles dão um folheto com um mapa e um material explicativo sobre o povoado. Não deixe de conferir os dia e horários de funcionamento da Torre D’en Games.

Torre D'en Games: sítio arqueológico em Menorca

Ainda que seja difícil imaginar uma sociedade nas pedras ali encontradas, é realmente impressionante pensar em seu modo de organização. Simplesmente um privilégio poder ver de perto vestígios tão antigos, de milênios atrás.

Torralba d’en Salord e a Naveta des Tudon são alguns dos outros sítios da ilha.

DICA EXTRA: Apesar de não termos feito este passeio, a BODEGA  BINIFADE parece uma ótima ideia para os amantes de vinho. Ainda mais que ela oferece visita à vinícola, assim como tem um restaurante. Além disso, pode ser uma oportunidade para curtir o clima do campo tão presente na ilha. 

Por fim, espero que tenham gostado das dicas, bem como elas sejam úteis para uma viagem inesquecível. Sem dúvida, Menorca é um lugar incrível e com muita coisa bacana para fazer!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

4 Comments

    • Ebaaa, que bom! =)

  1. Conheci seguindo seu roteiro! 😬
    Lugar incrivelmente lindo!
    E as “nandicas” estão 🔝🔝🔝
    👏👏👏👏

    • Obrigadaa!! Demais lá, né?


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

Últimos Posts

Planeje sua viagem aqui

Se você gosta das dicas, pode fazer as reservas pelos links destacados abaixo. Você não paga nada a mais e ganhamos uma pequena comissão que ajuda a manter o blog. Obrigada =)

HOSPEDAGEM
Booking.com – enorme variedade de hotéis e apartamentos, com avaliação dos hóspedes e excelentes ferramentas de busca, além de ótimas promoções.

ALUGUEL DE CARRO
RentCars – permite comparar o valor de várias companhias de aluguel, garantindo as melhores oportunidades de locação em uma road trip.

SEGURO VIAGEM
Seguros Promo – Buscador de seguros que ajuda a adquirir a opção com o melhor custo-benefício para a viagem.

Assine a nossa Newsletter