Skip to content

O que fazer em Barcelona: roteiro, bairros e dicas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Guia com dicas de Barcelona: sobre e por que ir, onde ficar, o que fazer, um roteiro de 4 ou 5 dias, atrações por bairro e onde comer.
Sagrada Família: ponto imperdível em um roteiro em Barcelona

Quando programamos a nossa viagem à Espanha, pensei em fazer o clássico Madri – Barcelona. No entanto, acabei descobrindo a quantidade de lugar bacana que tinha para conhecer na Catalunha e mudei os planos para ficar só lá. A capital da região foi a atração principal da viagem. Assim, conto aqui o que fazer em Barcelona em 5 dias (podendo adaptar para 4 dias), com um roteiro bem detalhado, com mapa. Além disso, compartilho todas as nossas dicas da cidade: onde ficar  – dicas sobre os bairros para se hospedar em Barcelona – e onde comer.  

Também passamos 3 dias nas praias de Menorca, uma das Ilhas Baleares, e 1 dia em um bate e volta às cidades medievais de Girona e Besalú. Dessa maneira, foi uma fórmula que eu adoro: cidade grande, cidade medieval e praia.

SOBRE E POR QUE IR A BARCELONA

Colorida, alegre, animada, com uma vida noturna agitada e tapas deliciosas. Esta é Barcelona, a capital da Catalunha. A cidade alterna o antigo medieval com o moderno. Mas é a arquitetura dos modernistas que a deixou diferente de qualquer outro lugar no mundo. Além disso, é uma cidade marítima e tem o time de futebol mais badalado da Europa, o que acaba por fazer de Barcelona um destino único.

O QUE FAZER EM BARCELONA EM 5 DIAS (OU 4 DIAS): ROTEIRO

Antes de mais nada, esse foi o nosso roteiro de Barcelona: testado e aprovado.  Fizemos tudo sem pressa. Afinal, são férias! 

Além desses 5 dias, ficamos um 6º dia na cidade para fazermos um bate e volta à Besalú e Girona.

DIA 1 (MEIO DIA) – EIXAMPLE (PASSEIG DE GRÀCIA E CASAS DE GAUDÍ)

O passeio começa no bairro Eixample, que abriga as principais obras do modernismo catalão. 

Iniciamos a tarde pela famosa Passeig de Gràcia, contemplando o comércio e lojas chiques da rua, que é uma espécie de Champs Elysee de Barcelona. 

Ali também estão as casas de Gaudí:  a Casa Batló e a Casa Milá. Vale passar em frente às duas, para ver a arquitetura, e escolher – ao menos – uma para entrar. Nós ficamos com a Casa Batló. Dessa maneira, tivemos no primeiro dia um contato direto com a obra do famoso artista que transformou Barcelona. Ou seja, imperdível! 

Paralela à Passeig de Gràcia, está a Rambla Catalunya, uma rua simpática, que é uma das principais do bairro, e tem alguns restaurantes com mesas na rua, típicos da cidade. Aliás, vale sentar um deles para curtir o fim do dia.

DIA 2 – SAGRADA FAMILIA + PARC GUELL + GRÀCIA

O roteiro em Barcelona deste dia começa na atração mais famosa da cidade, a Sagrada Família, templo desenhado por Gaudí e considerado por muitos sua obra prima. Ainda que a fachada seja, de fato, impressionante, vale a pena entrar na igreja, a fim de ver os vitrais e conhecer sua história.

Em tempo: não deixe de comprar com antecedência e olhar as opções de ingresso, já que há opção com áudio guia.

Sagrada Família: sugestão sobre o que fazer em Barcelona

Depois, fomos almoçar no La Paradeta, conforme falo mais abaixo em “Onde comer em Barcelona”. 

Nos arredores, fica a Avinguda de Gaudí, rua bonita e arborizada, que leva até o Hopital de la Santa Cruz e Sant Paul, mais uma obra de Gaudí, que vimos de fora. 

Hopital de la Santa Creu

Contudo, se não houver disposição para este desvio, vá direto para o Park Guell, nosso próximo destino. Recomendo comprar o ingresso com antecedência. Atualmente, há um ônibus, o bus Guell, que faz o percurso até a atração e está incluído no ingresso.  Ele sai da estação Alfons X onde dá para chegar andando ou de metrô (na linha L4, amarela). Finalmente lá, fiquei impressionada com o colorido, arquitetura e a vista do Park Guell. Porém, adianto que ele não é tão grande e fica bem cheio. 

Na volta, uma boa é descer pela simpática Vila de Gràcia. Ficamos um tempo pelas praças no coração do bairro, como a Plaça de la Vila de Gràcia e a Plaça del Sol, contemplando as apresentações de música de rua e vendo a rotina dos moradores. A quem animar, o bairro é cheio de bares simpáticos. Por fim, voltamos de metrô, pela estação Fontana. Mas dá para descer a pé até a rua Diagonal, para chegar ao Eixample novamente.

DIA 3 – (RAVAL) + LAS RAMBLAS + CAMP NOU

RAVAL

Nosso dia começou pelo Raval, onde demos uma volta e visitamos a escultura do Gato do artista colombiano Fernando Botero. Esse é um bairro de imigrantes que está se reinventando, mas que divide opiniões enquanto local turístico e sobre a sua segurança e limpeza. Acabei não vivenciando o lado cool do bairro. Talvez se tivesse tido outra impressão se fosse na hora em que o comércio estivesse mais ativo ou focado mais na parte norte do bairro. 

Gato do Raval

LAS RAMBLAS

Se o Raval não for a sua vibe, sugiro começar o passeio direto com uma caminhada pelas Ramblas, a avenida mais emblemática de Barcelona. Não deixe de olhar todo o seu movimento, floriculturas, artistas de rua, comércio. Além disso, ainda tem uma obra de Miró estampada no chão. Também curtimos entrar no Mercado la Boqueira, com suas cores e sabores. Aliás, é uma opção para almoço. 

Las Ramblas: ponto imerdível em roteiro por Barcelona

CAMP NOU

À tarde, fomos no Camp Nou, para assistir a um jogo do Barça, programa imperdível para quem gosta de futebol. Porém, se não conseguir (ou não quiser/puder investir), cogite uma visita guiada no clube.

Camp Nou: sugestão do que visitar em roteiro em Barcelona

DIA 4 – BORN + GOTICO

BORN

O roteiro de Barcelona nesse dia se iniciou pelo Arco do Triunfo, onde chegamos de metrô, na estação do mesmo nome.

Arco do Triunfo: atração visitada no roteiro em Barcelona

Depois das devidas fotos no monumento, adentramos no Parc de la Citadella, uma área verde no coração da cidade.

Parc de la Citadella: atração do roteiro de Barcelona

Em seguida, passamos pelo Mercado del Born, uma espécie de praça coberta que possui ruínas de séculos atrás. 

Logo depois, seguimos passeando pelo agradável bairro, com destaque para a igreja de Santa Maria del Mar e as ruelas charmosas, com lojinhas modernas e interessantes. 

Também visitamos o Museu do Picasso, um museu bem bacana, biográfico e com muitas obras do artista, situado em uma bela construção gótica. Aliás, se der, compre o ingresso com antecedência para evitar fila. 

Antes de ir cruzar o bairro vizinho, o Gótico, passamos ainda em frente ao Palau de la Musica Catalana. De fato, a construção é linda e ficou a vontade de ter comprado ingresso para assistir um espetáculo. 

Depois, demos uma pausa estratégica para um chocolate quente e churros no tradicional 4 gats, como eu falo mais em “Onde comer em Barcelona”.

4 gats em Barcelona: dica sobre onde comer em Barcelona

BAIRRO GÓTICO

Seguindo, a ideia é se perder pelas construções medievais do bairro Gótico, de séculos atrás, impressionantes, sem deixar passar atrações como a Plaça del Pi,  o Carrer del Bisbe, a principal rua da cidade na época romana, a Plaça de Sant Felip Neri e a Catedral de Barcelona.

Bairro Gótico: o que ver em roteiro por Barcelona

DIA 5 – BARCELONETA + MONTJUIC

BARCELONETA

Neste dia começamos o roteiro em Barcelona conhecendo a famosa orla da cidade. 

O almoço foi por lá mesmo, com uma típica paella mista no tradicional restaurante 7 portes, conforme falo abaixo, em “Onde Comer em Barcelona”. 

Orla de Barcelona: atração visitada em roteiro de 5 dias em Barcelona

TELEFÉRICO DE BARCELONETA A MONTJUIC

Em seguida, pertinho, pegamos o teleférico no Porto (Transbordador Aeri del Port), com uma vista maravilhosa da Barcelona marítima, até a Montanha Montjuic.

MONTJUIC

Muitas vezes, a subida à montanha é citada como algo opcional em um roteiro em Barcelona. No entanto, considero que a área verde e o clima natureza, com tantos programas legais, fazem de Montjuic um ponto alto da viagem. 

Da descida do teleférico, optamos por pegar um ônibus para subir mais, até o Castelo de Montjuic, uma fortaleza do século 17. Lindo e com uma vista incrível da cidade. Por outro lado, na volta, resolvemos descer a pé mesmo. 

Castelo de Montjuic: atração visitada em roteiro por Barcelona

Passamos pela Fundação Joan Miró, que infelizmente estava fechada. 

Fomos descendo até chegar na escadaria do Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC), onde curtimos o pôr do Sol. 

Fim do dia na escadaria do Museu de Arte da Catalunha

Lá, esperarmos as luzes do espetáculo da Fonte Mágica acenderem. A fonte, que foi construída para a exposição de 1929, faz um jogo de sons e luzes.  Aliás, essa dobradinha no fim do dia: pôr do Sol na escadaria e luzes da Fonte Mágica foi um dos meus programas favoritos na cidade. 

Em tempo: a fonte não acende diariamente e, por isso, é primordial confirmar as datas para ajustar ao roteiro em Barcelona.

O QUE FAZER EM BARCELONA EM 4 DIAS E OUTRAS ADAPTAÇÕES

Se você não curte fazer nada programado no primeiro dia ou se chegar tarde na cidade, basta fazer algumas adaptações no “Roteiro Barcelona”. 

Esta opção fica um pouquinho mais corrida, mas vale avaliar:

O QUE FAZER EM BARCELONA EM 4 DIAS (COM CAMP NOU)

  • 1 – SAGRADA FAMÍLIA + PARC GUELL + BARRIO GRÀCIA
  • 2 – EIXAMPLE (PASSEIG DE GRÀCIA E CASAS DE GAUDÍ) + CAMP NOU
  • 3 – RAMBLAS + GOTICO + EL BORN
  • 4 – BARCELONETA + MONTJUIC

Já se não for ao Camp Nou, essa opção de roteiro em Barcelona de 4 dias inteiros também parece ótima.

O QUE FAZER EM BARCELONA EM 4 DIAS (SEM CAMP NOU) 

  • 1 – SAGRADA FAMÍLIA + PARC GUELL + GRÀCIA
  • 2 – EIXAMPLE (PASSEIG DE GRÀCIA E CASAS DE GAUDÍ) + LAS RAMBLAS
  • 3 – GOTICO + BORN
  • 4 – BARCELONETA + MONTJUIC

O QUE FAZER EM BARCELONA - ATRAÇÕES POR BAIRRO

Ainda que eu tenha dado as sugestões acima, com base do nosso “Roteiro Barcelona”, acho válido uma lista para visualizar todas as atrações, por bairro, de forma a ajudar nas eventuais adaptações, uma vez que o roteiro sempre é uma inspiração e depende de vários fatores, incluindo o ritmo de viagem de cada um. 

BARCELONA MARÍTIMA/PORTUÁRIA

  • Orla de Barceloneta (até Port Olimpic, se houver disposição)
  • Porto Vell
  • Teleférico para Montjuic

PARQUE MONTJUIC

  • Castelo de Montjuic
  • Fundação Joan Miró
  • Pôr do Sol na escadaria do Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC)
  • Fonte Mágica

RAMBLAS

  • Cruzar a rua toda, observando a obra de Miró
  • Gato de Botero, no Raval
  • Mercado la Boqueria

GOTICO

  • Restaurante El 4 Gats
  • Se perder pelas ruas, sem deixar passar a Plaça del Pi, a Plaça de Sant Felip Neri, a Catedral de Barcelona e o Carrer del Bisbe

EL BORN

  • Arco do Triunfo
  • Parc de la Ciutadella
  • Mercado del Born
  • Igreja de Santa Maria del Mar
  • Museu Picasso
  • Palácio da Música Catalã

EIXEMPLE

  • Rambla Catalunya
  • Passeig de Gràcia
  • Casas de Gaudí (Batlò e Milá)
  • Sagrada Família

GRÀCIA

  • Parc Guell
  • Praças próximas ao Metrô Fontana (del Sol, de la Vila de Gràcia)

Para avaliar: Estádio do Barcelona e noite em Barcelona!

BAIRROS PARA SE HOSPEDAR EM BARCELONA: ONDE FICAR

O mapa mostra as principais opções de bairros para se hospedar em Barcelona. 

Na parte central e turística de Barcelona, em geral, você terá uma localização ok, podendo percorrer, ao menos, alguns pontos turísticos a pé e outros com metrô.

Dito isso, fiquei no EIXEMPLE e amei! 

Em resumo , sobre os bairros: o Eixemple é central, limpo e arborizado. Porém, se fosse ficar num bairro da cidade antiga, priorizaria o Born. Ainda nessa linha, o Gótico tem localização conveniente, mas é mais caótico, então vale avaliar bem a rua. Gràcia, por sua vez, também é bem bacana, um pouco mais afastado das atrações e com menos turistas. 

Falo abaixo mais detalhadamente dos principais bairros para se hospedar em Barcelona, que divido assim:

BAIRROS MODERNISTAS: AO CENTRO E AO NORTE: EIXAMPLE E GRÀCIA

Dentre as opções de bairros para se hospedar em Barcelona, estes são os bairros modernistas e que concentram a maior parte das obras de Gaudí.

O Eixample é um distrito com localização mais ao centro, centro-norte, onde estão as casas do Gaudí e a Sagrada Família. Ele se divide em 6 bairros menores (Dreta de l’Eixample, Antiga Esquerra de l’Eixample, Nova Esquerra de l’Eixample, Sant Antoni, Sagrada Família e El Fort Pienc). Nesse sentido, diria que a Dreta de l’Eixample e Antiga Esquerra são mais convenientes. Em outras palavras: quanto mais próximo à Plaza Catalunya e a Passeig de Gràcia, mais próximo se fica dos demais pontos turísticos. Em síntese: é um bairro limpo, arborizado, seguro. Aliás, foi a minha escolha, dentre os bairros para se hospedar em Barcelona e gostei bastante. (A saber: ficamos em um Air Bnb, na Carrer d’Aragó).

Gràcia parece um distrito à parte, localizado no norte da parte turística da cidade. É a região do Park Guell. É bastante simpática, bonita, com bares que vem ganhando fama. Porém, vale lembrar que, de lá, você não fará tudo a pé. As opções mais interessantes me pereceram próximo a Avenida Diagonal, por ser mais próximo ao resto da cidade e fazer fronteira com o Eixample. Ou ainda, no coração do bairro, próximo à estação Fontana, lugar bacana e com a vantagem do metrô na porta.

Bairros para se hospedar em Barcelona: Eixample, minha dica de onde ficar na cidade
Eixemple, o bairro modernista de Barcelona

BAIRROS ANTIGOS/MEDIEVAIS – AO CENTRO: (RAVAL, LA RAMBLA, GÓTICO E BORN)

Dentre os bairros para se hospedar em Barcelona, o Raval, as Ramblas, o Gótico e o Born são opções na parte antiga e medieval da cidade. Tem localização extremamente central (sendo o Raval mais à oeste, Gótico no centrão e o Born mais ao leste). São os bairros antigos com arquitetura medieval, igrejas, praças.

O Raval é o bairro de imigrantes, que está sendo revitalizado e é considerado um novo point cool, em especial, nos arredores do Museu de Arte Contemporânea. Entretanto, ainda vi muitos prédios decadentes e achei o clima pouco turístico. Assim, não seria a minha primeira opção de hospedagem, mas depende do perfil de quem viaja.

La Rambla é a avenida mais emblemática da cidade, que divide o Raval do Gótico, apesar de ser extremamente central, considere que o movimento é grande e, para hospedagem, pode ser barulhento e caótico.

O Gótico é o bairro mais famoso e turístico da parte antiga, é medieval e animado, uma boa opção a ser considerada. Mas vale frisar que dizem ter muita bateção de carteira, além de ser bem cheio. Se for a sua escolha, vale ver as avaliações da localização.

O Born é uma espécie de Gótico mais charmoso. Gostei da parte próxima ao Museu do Picasso e à igreja de Santa Maria del Mar. Enfim, achei a opção mais bacana dentre bairros para se hospedar em Barcelona na parte antiga da cidade. Assim com o Gótico, tem muitas ruelas, se ficar por lá, veja direitinho sua localização antes de fechar a hospedagem.

Bairros para se hospedar em Barcelona: Born, dica onde ficar na parte antiga
Ruelas do El Born

BAIRROS ANTIGOS MARÍTIMOS – AO SUL (BARCELONETA, PORTO VELL E PORTO OLIMPIC)

Região marítima, muito próxima à parte antiga da cidade, com bondinho para Montjuic e metrô para as atrações mais ao norte. Dentre as opções de bairros para se hospedar em Barcelona, esses estão na região da praia, da orla, dos portos, da vida noturna em boates. Como passeio, imperdível! Já para hospedagem, Barceloneta parece o mais viável. Porém, ficar  nos “bairros marítimos” não seria minha dica de onde ficar em Barcelona, em especial se não for no “verão”, quando pode haver maior interesse na praia.

Bairro portuário de Barcelona

ONDE COMER EM BARCELONA

La Paradeta

Frutos do mar frescos, feitos na hora, com preço justo, em uma espécie de fast food melhorado.  Você escolhe os mariscos, peixes e frutos do mar que deseja, como em um mercado, e eles fazem na hora, na chapa ou frito (a andaluza ou a la plancha). A decoração é bem simples, mas a comida é boa. Como é bem pertinho da Sagrada Família (existem outras filiais), pode ser conveniente um almoço por ali, depois de visitar a Igreja, a quem busca uma opção de onde comer em Barcelona frutos do mar por ali. Contudo, as filas são enormes, recomendo chegar cedo.

7 portes

Dica de onde comer em Barcelona uma paella mista imbatível. Restaurante tradicional de 1836, em Barceloneta, que já foi visitado por figuras ilustres. O estilo é mais formal, mas a comida vale muito! Assim, foi um dos meus pratos favoritos na cidade.

Els Quatre Gats (4 gats)

Dica de café e de onde comer em Barcelona em um lugar tradicional e cheio de história. Restaurante/café famoso por ter sido ponto de encontro de grandes artistas e intelectuais de Barcelona. Fica localizado em prédio neogótico do arquiteto modernista Puig i Cadafalch, construído entre 1895 e 1896. Fomos para um café da tarde com churros (que estava ótimo, por sinal) e achei que valeu muito a pena, tanto pela atmosfera quanto pela história do local.

Cervecería Catalana

Dica de onde comer em Barcelona as famosas tapas! Típico bar de tapas com balcão, bom para quem estiver hospedado no Eixemple! Ainda mais que é frequentado por turistas, mas também por locais.

Habaluc

É uma sugestão de onde comer em Barcelona uma comidinha mais saudável no almoço por preço pagável. Um estilo “Entrada, prato principal e bebida” em restaurante simpático e com comida mais natural-orgânica. Não achei nada imperdível, mas o preço é justo (na época pagamos 12 euros pelo “combo” no almoço). Além disso, fica em uma rua bonitinha do bairro.

Mercado la Boqueria

Mercado mais famoso da cidade. Certamente, vale passear por ele e incluir algum petisco/almoço, quando estiver nas Ramblas. É uma ideia de onde comer em Barcelona num mercado tradicional.

Algum restaurante com mesinhas na rua

Não destaco nenhum, em especial, mas curtimos fazer a refeição em um dos restaurantes com mesa na rua em Barcelona. Fomos em um na Rambla de Catalunya e aprovamos, mesmo sendo uma rua bem turística, a comida estava boa e o clima bacana. Também fomos a um perto do apartamento em que nos hospedamos. Assim, é uma mais uma dica de onde comer em Barcelona pelo clima. Escolha algum e aproveite!

Onde comer em Barcelona: dicas de restaurantes
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa Newsletter