Skip to content

Sardenha: o que fazer entre belas praias e cidades

Guia completo com todas as dicas da Sardenha: quando ir, como chegar, onde ficar e o que fazer na ilha

Vou compartilhar nesse guia as minhas melhores dicas sobre o que fazer na Sardenha e tudo sobre o destino. Depois de 11 dias por lá, já adianto que as praias da Sardenha realmente são de perder o fôlego. Mas que nem só de atrativos naturais vive a ilha: as cidades da Sardenha são puro charme! Também vou contar um pouco da logística da viagem, do roteiro e das nossas escolhas de onde ficar na Sardenha, com sugestões de hotéis.

SOBRE A SARDENHA

A Sardenha é a segunda maior ilha do Mediterrâneo e uma comunidade autônoma da Itália. Ela já foi ocupada por diversos povos, sendo a cultura nurágica a que deixou os mais icônicos monumentos. Mas, além da ilha ser repleta de história, são suas belezas naturais que atraem tantos visitantes. Afinal, suas praias estão entre as mais paradisíacas da Europa: são águas azuis cristalinas em meio a montanhas, paraíso total. Já as cidades da Sardenha não ficam atrás, sendo uma delícia passear por suas aconchegantes ruelas, tornando a ilha um destino completo!

QUANDO IR À SARDENHA

Em geral, a temporada de praia na Europa vai do fim de maio ao começo de outubro, sendo julho e sobretudo agosto o auge das férias. Em outras palavras, é quando os destinos praianos ficam mais cheios. Essa informação é importante para quem preza lugares mais vazios porque achamos a Sardenha bem movimentada até em setembro, quando estivemos por lá.

Quanto ao clima, vale a pena conferir a média dos termômetros, chuva e temperatura da água dos meses nesse site aqui.

COMO CHEGAR E COMO SE LOCOMOVER NA SARDENHA

Em resumo, a principal maneira de chegar à Sardenha é de avião. De Roma, os voos levam cerca de 1 hora (ou um pouco menos) aos 3 aeroportos. Até tem outra opção, que é ir de ferry, mas a rota é bem mais demorada e eu não achei que vale (quem quiser pesquisar esse site mostra vários trajetos).

Por outro lado, para se locomover na ilha, a melhor opção é carro alugado. Isso porque as distâncias são grandes e eu sequer vi transporte público nos vilarejos menores ou na perto das praias. Nós retiramos nosso carro em Alghero e devolvemos no aeroporto de Cagliari e foi bem tranquilo. Então vale cotar aqui pela RentCars.

Dito isso, a quem não tiver essa opção, algumas empresas de ônibus são a ARST e Turmotravel, mas imagino que seja bem mais complicado e limitador para viajar.

ENTENDENDO A SARDENHA

Conforme eu falo acima, a Sardenha é grande! Por isso é fundamental entender as principais regiões da ilha para pensar no roteiro da viagem.  Assim, eu vou explicar um pouco sobre elas. Quando eu falar sobre o que fazer na Sardenha (e também sobre onde ficar na Sardenha), eu vou colocar essas regiões como parâmetro.

Sardenha e as ruelas charmosas

Noroeste

Lá, a principal localidade é Alghero, uma linda cidade murada com influência catalã. Também é onde fica a famosa praia La Pelosa (em Stintino) e onde se pode conhecer a Gruta de Netuno, o Cabo Caccia e o vilarejo de Bosa.

Nordeste: arquipélago La Maddalena

Trata-se de um conjunto de 7 ilhas com praias que certamente figuram entre as mais lindas da Sardenha. Oficialmente, costuma-se inclui-las na Costa Esmeralda. Mas tendo suas próprias ilhas e com acesso condicionado à barco/balsa, considero uma região à parte, por logística de viagem. A ilha central leva o nome do conjunto, La Maddalena, e é onde tem a infra de hotéis e restaurantes. Também é de onde saem os barcos para desbravar as demais (Spargi, Budelli, Santa Maria, Razzoli, Santo Stefano e Caprera – essa última é a única que também tem acesso por carro).

Nordeste: Costa Esmeralda

É uma das costas mais cobiçadas do verão europeu. Explicando: são 88 km de litoral, com pequenas enseadas e praias de água cristalina, como a Sppiagia del Prince. Apenas no século 20, que a área – até então desabitada – foi criada enquanto consórcio por um príncipe e logo virou point da alta sociedade. Sem dúvida, o coração da Costa é a vila de Porto Cervo, com lojas de luxo e uma marina com os iates mais caros do mundo. Por outro lado, o vilarejo de San Pantaleo, com uma fama mais modesta, foi o meu preferido por lá. Ainda que oficialmente fora da marcação original, na prática costuma-se se englobar na Costa a região entre Baja Sardinia e Porto Rotondo.

Nordeste: San Teodoro

A comuna abarca uma pequena vila. Mas seu destaque vai para as praias com a ilha de Tavolara como pano de fundo (que aliás, pode ser visitada). Nesse sentido, a cala Brandinchi é a mais famosa. Mas a região tem outros exemplares como a Capo Coda Cavallo e a Porto Taverna.

Leste e Golfo de Orosei

É possível que essa região abrigue as mais paradisíacas e selvagens praias da Sardenha. Afinal, além de águas claras muito azuis, por lá vemos uma imensa cadeia de montanhas e cavernas. A vila de onde saem barcos para o paraíso é a simpática Gonone, onde, além do porto, vemos restaurantes bonitinhos ao longa da sua orla.

Sul - Cagliari e Costa

Nessa região está nada mais nada menos que a capital e maior cidade da Sardenha. Ela também é a base mais perto do principal nuraghe sardo (Barumini). Se as praias de Cagliari não são lá essas coisas, não faltam opções de belezas naturais pelo litoral sul, seja a parte ocidental – que abarca a Costa de Pula-Chia-Teulada (Tuerreda é uma das praias mais famosas) e oriental (com várias praias, sobretudo de Simius a Costa Rei).

AEROPORTOS DA SARDENHA

Também vale lembrar que existem 3 aeroportos por lá: em Alghero (noroeste), Olbia (nordeste, perto da Costa Esmeralda e o mais central) e Cagliari (sul). 

Ou seja: a quem quer entrar e sair pelo mesmo aeroporto, possivelmente Olbia vai ser o mais conveniente. Por outro lado, a quem for explorar a ilha toda, é jogo avaliar de entrar por um e sair por outro. Por exemplo, nós entramos por Alghero e saímos por Cagliari, o que facilitou muito. Contudo, se os custos subirem demais, os aeroportos de Alghero e Obia ficam a uma hora e meia de distância, e é ok fazer o deslocamento de carro. Já Cagliari fica a quase 3 horas dos demais, sendo interessante ser usado, se rolar uma visita ao sul da ilha.

O QUE FAZER NA SARDENHA

PRAIAS DA SARDENHA

PRAIAS DO NORDESTE DA SARDENHA

Fomos iniciados nas praias da Sardenha pela cereja do bolo do nordeste da ilha. Em Stintino, a menos de 1 hora da Alghero, conhecemos a famosa La Pelosa. Até mesmo em um dia nublado a sensação foi: “que azul! ”. Por lá andamos pela água e continuamos no raso e transparente por um bom tempo, tipo piscina. Além disso, seu diferencial está na icônica torre do século 16 e, completando o cartão-postal, na ilha de Asinara ao fundo. Em outras palavras, fica fácil entender porque ela é considerada uma das mais lindas praias da Sardenha.

Contudo, algumas considerações: a praia fica cheia, não espere um paraíso deserto. Mas nada que tenha atrapalhado a quem mal saiu da água! O acesso é controlado na alta temporada e foi necessário adquirir ingresso com antecedência no site oficial La Pelosa. Também vale se atentar às regras. Por exemplo: só é permitido estender toalha se tiver um tapetinho próprio para colocar antes (vendido aos montes por ambulantes).

A quem interessar, outras praias da região que não conhecemos, mas nos falaram bem são Lazzaretto e Mugoni. O calçadão de Alghero, o Lungomare Barcellona, também é simpático. Por fim, ainda nos arredores da Pelosa, em Stintino, é possível agendar um passeio a ilhota de Asinara, conhecida por abrigar uma antiga prisão e pela presença asnos albinos.

PRAIAS DA LA MADDALENA, NORDESTE DA ILHA

Em primeiro lugar, La Maddalena é um arquipélago com 7 ilhas!

Na de mesmo nome fica o centrinho da região. Mas não é nela que estão as praias mais lindas. Ainda assim, em poucos km se dá a volta e escolhemos uma praia aleatória para ver o pôr do Sol na chegada. Nesse sentido, uma das mais famosas praias é a SpiaggiaTesta di Polpo.

Contudo, nada se compara ao que vimos no passeio de barco, lembrando que 5 das ilhas do arquipélago – Spargi, Budelli, Santa Maria, Razzoli e Santo Stefano – só são acessadas pelo mar.

Primeira parada foi em Spargi com águas incrivelmente azuis. Fomos às paradisíacas Soraya, onde ancoramos, Granara e Corsara. Depois passamos pela Spiaggia Rosa, em Budelli, que não permite paradas, e ancoramos novamente em Piscine Naturali, o lugar mais lindo que conheci em todo o arquipélago. Um azul em águas calmíssimas! Ainda seguimos para o Passo degli Asinelli, com suas águas igualmente claras que separam Razolli de Santa Maria: mais um espetáculo de lugar.

Quanto à ilha de Caprera, ela também é acessível via terrestre. Nela está a Cala Cotticio, uma das mais famosas praias da Sardenha. Mas o acesso é por trilha. Ao menos quando estivemos na ilha, também estava sendo exigida marcação prévia e presença de guia. Outras praias também demandam caminhos maiores são a Caprese e Napoletana. Lá também ficam a Garibaldi, de fácil acesso, e a Serena. Ou seja: quem viaja com criança pequena, não gosta de trilha ou da burocracia de marcação e guia, deve avaliar de incluir a ilha no passeio de barco.

Ilha de Sapargi
Passeio de barco em la Maddalena: dica sobre o que fazer na Sardenha
O azul surreal das Piscinas de Budelli
Passo degli Asinelli: imperdível dentre as praias da Sardenha
Passo degli Asinelli

PRAIAS DA COSTA ESMERALDA, NORDESTE DA SARDENHA

Nossa visita na badalada Costa começou pela bela Spiaggia del Prince, onde para chegar é necessário fazer uma pequena trilha de uns 10 minutos. Suas águas são claras e tranquilas. Quando chegamos, ela estava quase deserta, mas logo depois encheu um pouco. Também passamos pela Spiaggia Caprioccioli.

A saber, outras que ficamos com vontade de conhecer são a Pevero, Petra Ruja e Sabina.

Spiaggia del Prince: dica dentre as praias da Sardenha
Spiaggia del Prince
Costa Esmeralda: dentre as mais belas praias da Sardenha
Capriciolli

PRAIAS DE SAN TEODORO, NORDESTE DA SARDENHA

Em seguida tivemos uma surpresa na Sardenha: as praias de San Teodoro. O diferencial aqui são as vistas de tirar o fôlego para a Ilha Tavolara, uma montanha branca impressionante. Em outras palavras: imperdível quando o assunto é o que fazer na Sardenha. Além disso notei um clima mais natureza e rústico. Mas não pensem que necessariamente ficam vazias. Por exemplo, íamos começar pelo exemplar mais famoso da região, a Cala Brandinchi, mas logo desistimos com a fila absurda para entrar no estacionamento. Ou seja: vale chegar bem cedo. De lá, fomos para a praia Porto Taverna, com um visual  frontal único para a Tavolara, lindíssimo! Com tempo, também acrescentaria uma ida à praia de Capo Coda Cavalo.

Por fim, lembro que não fizemos esse passeio, mas é possível conhecer a Tavolara em si, por passeio de barco a partir do porto de San Paolo (o trajeto leva meia hora).

Porto Taverna e Tavolara ao fundo

PRAIAS DO GOLFO DE OROSEI, LESTE DA SARDENHA

Depois do azul piscina de La Maddalena, achei que nenhum lugar faria páreo no quesito praias da Sardenha. Mas aí fizemos o passeio de barco pelo Golfo de Orosei. Bem, o diferencial é que as águas muito turquesas tem como plano de fundo uma imensa cadeia montanhosa. Em outras palavras, o lugar é lindo e selvagem. Passamos pelas praias mais famosas: Cala Goloritze, Mariolu e Cala Luna. No entanto, o lugar que ficamos mais tempo foi a Piscine di Venere, muito azul e com uma pequena “piscina natural” na lateral. Também fiquei impressionada com a cor fora de série da Cala Esuili.

Praias do Golfo Orisei: mais paradisíacas praias da Sardenha

PRAIAS DO SUL DA SARDENHA

Antes de tudo, Cagliari não tem praias bonitas. Nesse sentido, a Praia do Poeta costuma ser a opção razoável mais perto da capital sarda. Dito isso, as joias da região estão na parte sul ocidental e sul oriental, a uma hora de carro.

No sul ocidental, que engloba as Costas de Pula-Chia-Teulada, incluímos logo uma visita a Tuerreda, que é considerada uma das mais lindas praias da Sardenha, ou ao menos dessa parte da ilha. Infelizmente, pegamos o dia nublado (mesmo assim tinha bastante gente) mas ainda assim curti o lugar. Outras praias para quem for explorar essa região que parecem incríveis são: Su Giudeu e Santa Margherita di Pula.

Já sobre as praias do sul oriental, não demos sorte com o tempo no dia em que íamos conhecê-las: choveu. Mas vamos lá: nos arredores da Costa de Simius a Costa Reis tem uma infinidade de praias. Por exemplo, as que estavam na nossa lista eram Porto Giunco e Punta Molentins.

Tuerreda: dica sobre o que fazer na Sardenha
Praia Tuerreda, uma das mais lindas do sul

Passeio de barco em La Maddalena e Golfo de Orosei

Para chegar às praias, você pode escolher uma excursão em barcos grandes/médios, táxi aquático para o Orosei (essa opção apenas ouvi falar, vale confirmar) ou nos botes privativos (gommone)

Nesse caso é possível fechar o aluguel com ou sem condutor, uma vez que na Sardenha não se exige habilitação, e assim ter flexibilidade para escolha das praias e duração das paradas. É claro que isso tem um preço: quando fomos, as excursões estavam na faixa de 40, 50 euros, já o aluguel do bote privado saiu por 160 em Orosei e 200 em Maddalena (mais gasolina). Também vale dizer que fechamos com antecedência, mas acho que teria sido melhor pechinchar na hora, já que havia muitos barcos disponíveis quando fomos.

Em Maddalena, os stands das empresas ficam ao longo da marina e em Gonone concentrados no mesmo espaço no portinho. Na Cala Ganone, recomendo a empresa que fizemos: Dolmen. Para o arquipélago La Maddalena, La Rosa dei Venti foi a empresa que contratamos, também vi stand da Fratelli Cuci, e para quem partir de Palau, existe ainda a empresa Marina Avid.

VILAREJOS E CIDADES DA SARDENHA

ALGHERO (NOROESTE DA SARDENHA)

Centro histórico

Alghero foi nosso primeiro contato com as cidades da Sardenha. Sem dúvida, um dos vilarejos mais apaixonantes da ilha. Afinal, imagina um centrinho cercado de antigas muralhas de frente para o mar, uma orla com o casario colorido, ruelas charmosas, uma piazza animada (Piazza Civica, o coração da vila) e igrejinhas preservadas, como a Catedral, a de San Francesco e a de San Michele, com sua cúpula colorida.

Aliás, ver o pôr do Sol das muralhas é imperdível na lista sobre o que fazer na Sardenha!

Além disso, Alghero também é a capital do coral vermelho, um símbolo da ilha desde a antiguidade. Atualmente, existe um controle ambiental para a produção do artesanato. Ainda assim, o centro é cheio de lojinhas do produto e de souvenires. Tanto que tem até um museu contando a história do item.

Ainda sobre o Cidade Velha de Alghero, ela tem forte influência catalã. Ou seja: é uma oportunidade de provar uma autêntica paella antes de se atracar com as massas italianas.

Alghero, uma das mais lindas cidades da Sardenha

Gruta de Netuno e Cabo Caccia

Pois bem: fora do centrinho, a região ainda tem outras atrações. Certamente a mais famosa é a dobradinha Gruta de Netuno e o Cabo Caccia. Por lá é possível entrar na caverna por excursão de barco, que sai do porto de Alghero, ou ir de carro até a bilheteria. No entanto, é necessário descer (e depois subir, eis o problema) quase 700 degraus. De qualquer maneira, vale consultar os detalhes como preço e horário da atração.

Como não encaramos a escadaria, vou falar da outra vertente do Cabo Caccia: ver o pôr do Sol. Nem fomos até o farol do Cabo, já que achamos que a caminhada poderia ser longa com criança. Seguimos de carro pela estrada panorâmica até o Belvedere Foradada, um dos locais mais icônicos para contemplar o fim do dia, de frente para a Isola de mesmo nome. Em outras palavras, lindíssimo!

BOSA (NOROESTE DA SARDENHA)

Antes demais nada, chegar a Bosa partir de Alghero já é uma atração por si só. Isso porque boa parte da rota é numa estrada panorâmica com um visual incrível.

Mas isso não é tudo. Bosa foi uma das vilas mais lindas que conhecemos na viagem. Turística, mas nem tanto, daquelas que você vê os velhinhos locais nas janelas, sabe? Primeira parada foi do lado  do rio oposto ao centro, para ter aquele cenário colorido de frente! De lá, atravessamos a Ponte Vecchio e nos perdemos sem muito rumo. Ainda é possível subir até o Castello Malaspita, para finalizar o passeio.

Bosa, uma das mais lindas cidades da Sardenha

CASTELSARDO (NOROESTE DA SARDENHA)

Castelsardo é outro charmoso exemplar dentre as cidades da Sardenha, com ruelas medievais e um castelo no alto da colina. Mas nossa visita se ateve a parte baixa da cidade, onde paramos na Via Gallura (fica perto da Torre di Friagiano) e passeamos pela orla. Também almoçamos num dos restaurantes com vista para a tranquila Spiaggia La Marina.

Em tempo: a cidade é bonitinha, mas não achei imperdível. Ou seja:  funcionou mais como uma parada bem agradável e conveniente entre Alghero e La Maddalena.

Castelsardo, charme dentre as cidades da Sardenha

PORTO CERVO (COSTA ESMERALDA, NORDESTE DA SARDENHA)

Porto Cervo é uma das mais emblemáticas cidades da Sardenha. Afinal, a vila é o coração da Costa Esmeralda. Entre simpáticas casinhas rosadas características, é point da alta sociedade. Passamos pela La Piazzetta, uma espécie de shopping a céu aberto, com boutiques de luxo, de Cartier a Doce & Gabbana. Também vimos exemplares dos barcos mais caros do mundo no Porto Vecchio, que fica logo em seguida.

Contudo, não achei a vila muito autêntica, talvez por ter ido para um almoço de domingo, quando muitas coisas estavam fechadas.

SAN PANTALEO (PERTO COSTA ESMERALDA, NORDESTE DA SARDENHA)

Antes de tudo, San Pantaleo foi a descoberta da viagem. Em outras palavras, trata-se de um dos vilarejos mais lindos e charmosos em que já estive. É verdade que é basicamente um centrinho mínimo. Mas a imponente montanha Cugnana ao fundo da praça, com a igrejinha, simpáticos restaurantes e lojinhas de artesanato valem a visita!

San Pantaleo: dica imperdível sobre o que fazer e onde ficar na Sardenha

CAGLIARI (SUL DA SARDENHA)

A capital da Sardenha nos mostra uma cidade cosmopolita, urbana, grande e jovem. Então a dica é caminhar na marina e depois subir na direção do bairro Castello. A rua Largo Carlos Felice é uma das principais e a Via Giuseppe Manno a que tem um amplo comércio. Já as ruelas no seu entrono, como a Lodovico Bylle e a Giovanni Maria Dettori, são cheias de cafés, bares e restaurantes animados. Além disso, é imperdível ir ao Bastião de Saint Remy, de preferência no fim da tarde, para ter uma vista privilegiada da cidade.

Cagliari, dica sobre o que fazer e onde ficar na Sardenha

OUTRAS CIDADES

Agora eu vou destacar outros vilarejos que conhecemos mais com o objetivo de fazer base ou almoçar, mas que curtimos também.

La Maddalena (nordeste da Sardenha)

Em primeiro lugar, La Maddalena, que foi mais que uma conveniência de hospedagem: o vilarejo é uma graça e muito charmoso. Assim, vale andar pela orla e ver os barcos e cantinhos floridos.

Aliás, sobre o acesso à Maddalena, ele se dá pela cidade de Palau. Em frente ao porto tem algumas empresas que fazem o trajeto. A saber: compramos na hora, tem várias saídas por dia, levou 15 minutos e saiu cerca de 40 euros ida e volta incluindo o carro. 

La Maddalena: dica sobre o que fazer em onde ficar na Sardenha

Gonone (leste da Sardenha)

Gonone também é uma vila muito simpática: é uma delícia andar na rua em frente ao porto e principalmente pela Lungomare Palmasera, cheia de restaurantes!

Cala Gonone: uma das mais simpáticas cidades da Sardenha

San Teodoro (nordeste da Sardenha)

Já San Teodoro foi apenas uma passada rápida de dia, por isso não achei tão atraente quanto os demais. Ainda assim achei o centrinho pitoresco com uma igrejinha no meio e imagino que de noite fique mais animado, fazendo jus à fama local.

San Teodoro: dica de onde ficar na Sardenha

Pula (sul da Sardenha)

Por fim, para quem estiver no sul da Sardenha, Pula tem um centrinho daqueles enfeitados por guarda-chuva coloridos e foi uma excelente ideia para um almoço pós praia (no restaurante Solaria). Com mais tempo, vale aproveitar para explorar as ruínas de Nora, antiga cidade fenícia.

Pula: cores das cidades da Sardenha

NURAGHES

Juntamente com as praias e cidades, a ilha tem um forte atrativo cultural: os nuraghes. Afinal, tratam-se de torres pré-históricas da Idade do Bronze e símbolo da civilização nurágica sarda. Sem dúvida, um programão quando pensamos sobre o que fazer na Sardenha. Nesse sentido, o mais reconhecido é o Su Nuraxi di Barumin, o único considerado patrimônio pela UNESCO.

Vale lembrar que se estima que há 7 mil exemplares de monumentos megalíticos espalhados na ilha. Por isso selecionei alguns que lembro de serem próximos dos locais por onde passamos, com localização conveniente.

Noroeste: Nuraghe Palmavera (Alghero, 10 km do centro histórico)

Costa Esmeralda: Nuraghe La Prisgiona (22 km de Porto Cervo e 14 km de San Pantaleo)

Golfo de Orosei, leste: Villaggio Nuragico di Serra Orrios (18 km de Gonone) e Area Archeologica Nuraghe Mannu (4 Km de Gonone)

Sul: Su Nuraxi di Barumini (64 km de Cagliari)

Nuraghes: dica imperdível sobre o que fazer na Sardenha
Nuraghe Mannu, que escolhemos visitar

ONDE FICAR NA SARDENHA: MELHORES BASES E DICAS DE HOSPEDAGEM

ONDE FAZER BASE NA SARDENHA

Mais uma vez, a ilha é grande! Por isso, escolher onde ficar na Sardenha é complexo. Por exemplo, nós fizemos 5 bases lá:

Alghero (noroeste), La Maddalena (nordeste), Porto Cervo (Costa Esmeralda, nordeste), Gonone (Golfo de Orosei, leste) e Cagliari (sul).

Em primeiro lugar, o sul e o noroeste são regiões mais distantes do restante da ilha. Dessa maneira, acho primordial fazer base nelas, se for visitá-las.

Dito isso, o desafio é escolher onde ficar entre o nordeste e leste. Optamos pelas bases em: La Maddalena – Costa Esmeralda – Golfo Orosei, e conhecemos San Teodoro no caminho (também daria para trocar a hospedagem da Costa Esmeralda por San Teodoro, já que ficam a 1 hora entre si).

Com mais tempo, incluiria outras bases?

Definitivamente não, uma vez que já fizemos muitas mudanças e nesses mesmos locais seria possível explorar outros atrativos.

Por outro lado, seria possível reduzir o troca-troca de hotéis?

Antes de mais nada, vale avaliar quais regiões você quer conhecer na Sardenha. Por exemplo, muita gente tira o sul da Ilha do roteiro ou escolhe apenas uma região para visitar e assim obviamente reduz as hospedagens. No entanto, a quem tiver interesse e dias suficientes para conhecer as principais localidades sardas, mudar de hotel funcionou bem para diminuir os deslocamentos e a logística deu certo para a gente, com criança pequena. Mas, em resumo, vale ponderar a preferência entre a troca de hospedagem ou viagens mais longas.

A quem optar por mais bate e volta, tem várias possibilidades. Por exemplo, fazer base em La Maddalena e Gonone, conhecendo algo da Costa Esmeralda no caminho entre os dois, e San Teodoro por bate e volta de Gonone. Ou ainda, se optar por se hospedar em San Teodoro, usar a vila de base para – em cerca de 1 hora – ir: à Costa Esmeralda, a Gonone (desde que não siga ao sul, o que deixaria o próximo trajeto longo) e até mesmo a La Maddalena (apenas no caso de passar só 1 dia no arquipélago, uma vez que o acesso é de barco/balsa).

ONDE FICAR NA SARDENHA: HOTÉIS

ONDE FICAR NA SARDENHA - SUL: CAGLIARI OU OU COSTA

Você pode escolher Cagliari, coma vantagem de ter um aeroporto para entrada/saída, opções de lazer/restaurantes de uma capital, e se você tiver interesse numa Sardenha cosmopolita e urbana. E principalmente, porque a cidade fica a 1 hora tanto das praias do sul Oriental quanto do sul Ocidental, sendo adequada para explorar o litoral dessa região como um todo.

Contudo, Cagliari é uma cidade grande. Depois de 10 dias entre as pequenas cidades da Sardenha, de cara não simpatizei com o aglomerado de gente, trânsito e buzina. É verdade que logo curti o destino, mas foi sim um “choque” inicial. Ou seja: se você estiver numa vibe vilarejo praiano, mais vale escolher hospedagem no sul ocidental ou do sul oriental, com a desvantagem de, pelas distâncias entre elas, se ater mais à sua base.

  • Hotéis no sul da Sardenha

Cagliari: Boutique Hotel Carlo Felice ou La Residenza Sul Largo (ambos com localização maravilhosa, muito bem avaliados)

Costa Ocidental Pula-Chia-Teulada: Eliantos Boutique Hotel & Spa ou Hotel Rurale Orti di Nora & SPA (muito bem avaliados, localização boa para explorar as praias dessa região, na vibe hotel com infra, mas sem muito comércio a pé)

Costa Oriental Villasismius: Hotel Belvir ou Boutique Hotel Su Sergenti (ótimas avaliações, no centro, a cerca de 1-2 km da Spiaggia Simius)

ONDE FICAR NA SARDENHA - NOROESTE: ALGHERO

Nossa escolha foi Alghero e não poderia ter sido mais acertada. Isso porque a cidade é um charme e com muitas opções de restaurantes. Além disso, é bem conveniente (deslocamentos de até 1 hora) para visitar o Cabo Caccia, a vila de Bosa e a famosa La Pellosa.

Sobre a hospedagem em Alghero

A melhor localização em Alghero é na Cidade Velha, dentro da muralha (use a distância da Piazza Civica como referência). Porém, lá tem poucas opções de hotéis, a maioria das hospedagens é de apartamento ou pousada. Por exemplo, elevador é item raro.

Além disso, não é permitido entrar carro no centro histórico. Quanto a estacionamento, boa parte das hospedagens na Sardenha não tem. Mas especificamente em Alghero foi difícil achar vaga perto do centro e isso tornou as saídas de carro bem cansativas. Assim, minha sugestão é, antes de fechar a hospedagem, pergunte ao hotel/anfitrião qual o estacionamento pago mais próximo. E adicione este valor à diária. Se achar vaga ótimo. Caso contrário, não se perde tanto tempo.

ONDE FICAR NA SARDENHA - LA MADDALENA

  • Hotéis em La Maddalena: Excelsior (4 estrelas, bem no centrinho, de frente para o porto onde chegam as balsas e de onde saem os barcos de passeio) ou Ahr Residdence Leonis (onde ficamos, bem espaçoso, confortável, com cozinha compacta, perto do centro mas num lugar com “cara de bairro”, o que eu curti)

ONDE FICAR NA SARDENHA - COSTA ESMERALDA: PORTO CERVO OU SAN PANTALEO

A escolha mais conhecida de hospedagem é a sofisticada Porto Cervo. Certamente é o coração da região e tem localização estratégica, ainda que eu não tenha me encantado tanto com a vila. Também vale considerar a pequenina e charmosa San Pantaleo.

  • Hotéis na Costa Esmeralda e arredores

Porto Cervo: Hotel Balocco (4 estrelas bem avaliado, com piscina e a 2 km do centro)

San Pantaleo: Locanda Sant’Andrea Hotel & Relais (a 200 m do centrinho de San Pantaleo, com vista da montanha)

ONDE FICAR NA SARDENHA - NORDESTE: SAN TEODORO

  • Hotéis em San Teodoro e arredores

 San Teodoro: Theodore Rooms (fica na cara do gol, bem no centrinho de San Teodoro! Pela localização certeira, mais garantido solicitar um quarto silencioso/fundos); Hotel San Teodoro (mais afastado do centro, mas com mais estrutura de hotel)

Porto San Paolo – 16 km São Teodoro: Hotel Residence Porto San Paolo (apart hotel 4 estrelas, muito bem avaliado, com bom preço bom e design clean, e a vantagem de cozinha compacta)

Entre Olbia e San Teodoro:  Hotel CalaCuncheddi (ótimo custo-benefício de um 4 estrelas bem avaliado, para quem quer investir em ficar perto de uma praia)

ONDE FICAR NA SARDENHA - COSTA LESTE/GOLFO DE OROSEI: GONONE

Para explorar as praias mais paradisíacas da Sardenha, no leste/ Golfo de Orosei, escolhemos a vila de Gonone. Isso porque é do seu porto que saem as embarcações e também porque o centrinho tem simpáticos restaurantes, que ficam uma graça à noite.

  • Hotéis em Gonone: Hotel Cala Luna (localização perfeita, bem na Lungomare, simples mas com bom custo-benefício)

Por fim, espero que as dicas tenham te inspirado a conhecer a Sardenha. E que a nossa logística sobre o que fazer na Sardenha ajude o seu planejamento. Se curte praias da Europa, não deixe de ler sobre a também paradisíaca Menorca.

Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Redes Sociais

Últimos Posts

Planeje sua viagem aqui

Se você gosta das dicas, pode fazer as reservas pelos links destacados abaixo. Você não paga nada a mais e ganhamos uma pequena comissão que ajuda a manter o blog. Obrigada =)

HOSPEDAGEM
Booking.com – enorme variedade de hotéis e apartamentos, com avaliação dos hóspedes e excelentes ferramentas de busca, além de ótimas promoções.

ALUGUEL DE CARRO
RentCars – permite comparar o valor de várias companhias de aluguel, garantindo as melhores oportunidades de locação em uma road trip.

SEGURO VIAGEM
Seguros Promo – Buscador de seguros que ajuda a adquirir a opção com o melhor custo-benefício para a viagem.

Assine a nossa Newsletter