Skip to content

O que fazer no Algarve: dicas para uma viagem perfeita

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Guia completo com todas as dicas do Algarve: quando ir, como chegar e se locomover, onde ficar, o que fazer – melhores praias, programas natureza, pôr do Sol e cidades.

O Algarve é uma região no extremo sul de Portugal e o principal destino de praia do país, sendo algumas delas consideradas dentre as mais bonitas da Europa. Afinal, são falésias douradas, em meio ao mar com tons entre verde e azul, bem como grutas incríveis que fazem uma paisagem de tirar o fôlego. Assim, vou compartilhar aqui o que fazer no Algarve, depois de uma temporada de 2 meses lá. Aliás, já adianto que não só de praia vive a região, que possui diversos atrativos naturais, bem como vilarejos pitorescos que formam um lugar único. Além disso, reunimos outras dicas, como quando ir, como se locomover e onde ficar no Algarve.

QUANDO IR AO ALGARVE

Assim como em boa parte da Europa, se o objetivo for curtir as praias, o ideal é ir entre o fim da primavera e o começo do outono. Maio e começo de outubro tem mais risco de estar frio, mas as praias estarão mais vazias e os preços mais baixos. Junho e setembro costumam ser a melhor relação entre boa temperatura e praias não lotadas. Já julho e sobretudo agosto são mais cheios e caros, mas, por outro lado, é mais garantido ter calor.

COMO CHEGAR E SE LOCOMOVER NO ALGARVE

Nós chegamos no Algarve de carro, a partir da grande Lisboa e foi bem tranquilo (são 250 km). Mas também é possível ir de ônibus , de trem (que chega em algumas cidades do Algarve) e até mesmo de avião: Faro tem um aeroporto internacional que recebe voos do Porto, de Lisboa e direto de algumas capitais europeias.

Dessa maneira, usamos o carro também internamente na região e considero a melhor opção.

Porém, se você não quiser ou puder alugar carro, vale pesquisar os deslocamentos de trem  ou ônibus. Além de levar isso em conta ao escolher onde ficar no Algarve. Em Lagos, por exemplo, tem também as linhas da cidade, além de um trenzinho turístico.

Adicionalmente, caminhar também pode ser uma opção para alguns deslocamentos. Isso porque existem alguns percursos terrestres, como por exemplo o “7 Vales Suspensos”, que é um dos mais populares e liga a Praia da Marinha à Praia dos Centeanes, passando por praias a algares.

O QUE FAZER NO ALGARVE

PRAIAS DO ALGARVE

O Barlavento do Algarve (entre Odeceixe e Albufeira, tido como mais quente e úmido) abriga, em geral, as praias que esperamos da região, de falésias douradas e mar azul/esverdeado.  Por outro lado, o Sotavento do Algarve (de Loulé a Cacela Velha, tido como mais seco), por sua vez, engloba praias sem esta paisagem tão característica que “conhecemos” e onde se destacam praias em meio ao sapal da Ria Formosa.

DE ODECEIXE A SAGRES: O ALGARVE MAIS NATUREZA

Em Odeceixe, Vila do Bispo e Sagres você verá uma pegada mais natureza. Isso porque elas fazem parte do Parque Natural do sudoeste alentejano e Costa Vicentina. Sendo assim imperdível em termos de autenticidade, quando pensamos sobre o que fazer no Algarve.

SAGRES

Apesar de Sagres ter muitas praias adequadas para o surf, em dia de mar calmo, elas estão entre as minhas preferidas de todo o Algarve, tanto pelo clima leve e místico da cidade, tanto pela beleza mesmo. Aliás, não deixe de ler o artigo sobre Sagres. Enfim,  destaco a Praia do Beliche (a vizinha Tonel também faz a linha “intocada”) como uma praia linda e completa, com falésias imensas, belo mar, grutas e rochas exóticas.

Praia do Beliche: imperdível na Costa Vicentina

Assim como a Praia da Mareta, que é lindíssima, porém é um pouco mais urbana. 

Praia da Mareta: uma das minhas preferidas na Costa Vicentina

No entanto, querendo aumentar as chances de mar calmo, a Praia do Martinhal, mais discreta em termos de falésia, atende bem, com seus tons azulados. 

VILA DO BISPO/RAPOSEIRA

Com montanhas imensas e escuras, a Praia do Castelejo, em Vila do Bispo, é simplesmente incrível e com um cenário bem diferente.

Praia da Cordoama, dica de uma das melhores praias da Costa Vicentina

A Praia da Ingrina, em Raposeira, foi outra praia que também gostei bastante. Ainda que seja pequena, é bem graciosa, e as paisagens no seu entorno, para quem curte caminhar, são simplesmente demais!

Praia da Ingrina: dica sobre o que fazer na Costa Vicentina

ODECEIXE

Aliás, falando em visual diferente, temos a Praia de Odeceixe, onde o rio e o mar se encontram. Nesse sentido, gostamos muito de curtir as águas calmas e cristalinas da ribeira. 

Praia de Odeceixe: dica sabre o que fazer no Algarve

DE LAGOS A ALBUFEIRA: O ALGARVE DOS SONHOS

O Algarve mais turístico  – e com mais estrangeiros, diga-se de passagem – se encontra aqui. Lagos e, em seguida Lagoa, concentra as praias consideradas mais bonitas no Algarve. Ou seja, é a região a ser priorizada quando o assunto é o que fazer no Algarve.

LAGOS

Lagos concentra as praias mais reconhecidas pela beleza e pelas águas azuis no Algarve. A Praia de Dona Ana, por exemplo,  já foi eleita como uma das mais bonitas do mundo e realmente seu mar tem uma cor lindíssima (possivelmente o mais claro e azul que vi no Algarve), em meio às falésias. 

Praia de Dona Ana: dica sobre o que fazer no Algarve

Também destaco por lá a Praia do Camilo, que é encantadora.

Já a Praia dos Estudantes tem nada mais nada menos que um arco romano no meio.

LAGOA

Lagoa é a cidade da Praia da Marinha, também já eleita como uma das mais belas do planeta, uma vez que tem grutas e falésias realmente espetaculares. 

Praia da Marinha: uma das mais conhecidas praias do Algarve

Além dela, vale muito visitar a Praia do Carvalho, com uma falésia imensa e belo mar.

Praia do Carvalho, Lagoa: o que fazer e onde ficar no Algarve

Bem como a Praia de Albandeira, com uma rocha gigante que proporciona um visual incrível.

Praia de Abandeira: uma das praias do Algarve mais incríveis

ALBUFEIRA

Mesmo fora do eixo Lagos-Lagoa, a costa tem seus encantos. Por exemplo, nos arredores de Albufeira, a Praia de São Rafael se destaca pela beleza. 

Praia de São Rafael: dica sobre o que fazer e onde ficar no Algarve

Já a Praia da Falésia não me impressionou tanto quanto as demais, mas tem uma longa faixa de areia e falésias avermelhadas.

ALVOR/PORTIMÃO

Em Alvor, em Portimão, a Praia dos 3 Irmãos, também é bem bonita, ainda que menos impactante que as demais que menciono acima. 

DE LOULÉ A CACELA VELHA: O ALGARVE DA RIA FORMOSA

Entre Faro e Távira, está o Parque Natural da Ria Formosa, que vai de Loulé a Vila Real de Santo Antônio. Trata-se de um sapal (uma espécie de pântano) que rende paisagens maravilhosas e diferentes no Sotavento algarvio. Ele engloba 2 penínsulas e 5 ilhas.

CACELA VELHA

Por lá, não deixe de conhecer a Praia da Fábrica, em Cacela Velha, que é uma das penínsulas de que falo acima. Ela foi eleita pela conceituada revista Conde Travaller uma das melhores do mundo. É verdade que não é o Algarve das falésias. Entretanto, achei extremamente válido incluir um exemplar deste tipo diverso de praia, com seu aspecto de pântano. Em outras palavras, um espetáculo da natureza lindíssimo!

Cacelha Velha, ótima dica sobre o que fazer no Algarve

FARO A TÁVIRA

Nós não fizemos estes passeios, porém, além de Cacela Velha, existem ilhas na região do Sotavento. Apesar de não serem as praias com as paisagens que esperamos do Algarve, elas podem ser interessantes a quem tiver mais tempo, depois de conhecer o Barlavento algarvio. São elas:  ilha Deserta ou Ilha da Barreta, Ilha do Farol/Ilha da Culatra, Ilha da Armona, Ilha de Távira e Ilha de Cabanas. O acesso se dá pelas marinas de Faro, Olhão, Fuzeta e Távira.

Adicionalmente a esse resumão por cidade e região, tem um post detalhado só das praias que considero imperdíveis no Algarve, vale conferir também.

GRUTAS DO ALGARVE

Além das praias para “pegar praia”, o Algarve tem grutas e algares impressionantes.  Dessa maneira, entre passeios de barco e caminhadas, você certamente verá exemplares de beleza única. Assim, listo aqui as principais que, tal como as praias, também se concentram entre Lagos e Lagoa.

PONTA DA PIEDADE - LAGOS

Não à toa, é um dos principais pontos turísticos do Algarve e é simplesmente uma das atrações mais lindas de toda a região. A Ponta concentra grutas e falésias formando um lugar único.

Nós fomos de carro e tivemos inicialmente uma vista de cima das falésias e, em seguida, descemos a escadaria para vermos essa lindeza da altura do mar. A saber: existem vários passeios de barco que saem da marina de Lagos e proporcionam uma vista de outra perspectiva.

Ponta da Piedade, dica imperdível sobre o que fazer no Algarve

GRUTA DE BENAGIL (ALGAR DE BENAGIL) - LAGOA

Juntamente com a Ponta da Piedade, é um dos principais cartões postais do Algarve. Afinal, é uma das grutas mais impressionantes do mundo.

A maneira mais cômoda de chegar lá é por passeio de barco. Mas vale se informar antes, dependendo do seu interesse, pois em muitos passeios não se pode descer na gruta. Há saídas da praia de Benagil e também de outras marinas, como Lagos e Carvoeiro.

Outras opções bem bacanas são caiaque e o SUP, se o mar estiver calmo e você tiver experiência. Na Praia de Benagil tem aluguel.

É possível, ainda, ter uma vista de cima e lateral via terrestre, uma vez que a gruta está no caminho da Trilha dos 7 Vales Suspensos. A vista lateral é bem distante, mas também bem bonita, com a Praia da Corredoura à frente. Quanto a superior, vale destacar que há uma cerca de proteção por conta da fragilidade das falésias. 

Gruta de Benagil: dica sobre o que fazer no Algarve

ALGAR SECO - CARVOEIRO, LAGOA

Mais uma gruta espetacular no Algarve. A vista de cima das falésias é linda como um todo. No entanto, descendo os degraus da Boneca (uma pedra que invertida pareceria uma boneca), você consegue se debruçar no mar. Imperdível!

Algar Seco: dica sobre o que fazer no Algarve

PÔR DO SOL

O Algarve conta com um dos pores do Sol mais místicos e bonitos do mundo, que considero primordial incluir na lista sobre o que fazer no Algarve. Ele fica em Sagres, mais especificamente no Cabo de São Vicente. Com tempo, recomendo fazer o que apelidei de “Rota do Pôr do Sol de Sagres”, começando o espetáculo pela Ponta do Atalaia, seguindo para a Ponta de Sagres e finalizando no Cabo de São Vicente. Aliás, vale lembrar que esta região é o antigo promontorium sacrum, celebrado desde o Império Romano!

Dica sobre o que fazer no Algarve: visitar Sagres

NATUREZA

Nem só de praias e grutas vive o Algarve. Isso porque de águas termais, a cachoeiras, passando por fontes de alta beleza, a região nos surpreendeu com as mais diversas paisagens naturais.

CALDAS DE MONCHIQUE

É uma estância termal localizado numa Serra no interior do Algarve.  Suas águas têm propriedades terapêuticas e relaxantes conhecidas desde os tempos do Império Romano, quando a denominavam como águas sagradas.

O complexo inclui alguns hotéis que se aproveitaram para o turismo termal. Inicialmente, tivemos dificuldade de achar as caldas fora da zona hoteleira, mas, por fim, passeamos por um local bastante agradável, arborizado e com cascatas. Também havia mesas para piqueniques e gostei bastante do clima.

No percurso em que fizemos, tal como na estrada, vimos muitas pessoas com garrafas para se abastecerem com as propriedades curativas da água.

Caldas de Monchique: dica sobre o que fazer no Algarve

FONTE BENÉMOLA

Passeio para respirar ar puro, ouvir o barulho das águas e dos pássaros e se conectar à natureza. Curtimos demais estarmos na nascente da Fonte Benémola, um lugar lindo e tranquilo.

Havia um estacionamento na estrada, que, pelo que vimos no GPS, estaria à 5 km da fonte. Conseguimos seguir um pouco pela estrada de terra e estacionamos próximo à uma casa e de lá, caminhamos cerca de 1.5 km. No entanto, já na Fonte, vimos um carro passar pela lateral oposta da qual viemos, mostrando que talvez fosse possível chegar nela de carro. Todavia, o percurso terrestre pode ser parte da atração, uma vez que é uma caminhada em meio à natureza.

Fonte Benémola: o que fazer no Algarve

QUEDA DO VIGÁRIO

É uma bonita cascata, de fácil acesso, que tem ganhado fama na região e virado sensação nas redes sociais. Por outro lado, quando fomos, achei o poço relativamente pequeno e com bastante gente. Ou seja, acho válido para quem gosta de cachoeira, tem tempo no Algarve e está disposto a ir em horários alternativos para aproveitar sem uma multidão.

Queda do Vigário: o que fazer no Algarve

VILAREJOS E CIDADES DO ALGARVE

Além de toda a natureza, os vilarejos do Algarve são uma atração à parte, que completam perfeitamente o destino e não devem ser ignoradas quando pensamos sobre o que fazer no Algarve. De fato, vi charme em cada um por onde passamos.

Ferragudo: dica sobre o que fazer no Algarve

Na minha opinião, Sagres, Lagos e Távira são imperdíveis.

Entretanto, a quem tiver tempo de percorrer as cidades do Algarve (além de pensar nelas ao escolher onde ficar no Algarve), conhecemos e curtimos muito:

SAGRES

Sagres tem boas praias e um pôr do Sol espetacular. Além disso, tem um clima leve, do surf, muita história e misticismo, em uma região usada para fins religiosos desde o Neolítico e posteriormente culto do Império Romano.

BURGAU

Uma vila com uma praia e casinhas brancas numa alta colina, que rendeu internamente o apelido carinhoso de Santorini portuguesa.

PEDRALVA

Uma pequena aldeia que na prática é basicamente uma rua. Ainda assim, é cheia de charme e casinhas fotogênicas, que hoje estão disponíveis para aluguel turístico.

LAGOS

Lagos tem as praias mais cobiçadas do Algarve. Mas, além disso, é uma vila linda e cheia de história, uma vez que foi ocupada por diversos povos antigos e teve até mesmo papel na Época dos Descobrimento, de onde partiam caravelas. Não deixe de fora do passeio a Avenida dos Descobrimentos, a bela marina de Lagos, o Castelo dos Governadores (parte da muralha), a Praça Gil Eanes, onde tudo acontece, e, sobretudo, se perder pelas ruelas históricas do centro, com igrejas e monumentos. 

SILVES

Silves abriga simplesmente o maior Castelo do Algarve, uma imponente construção que remonta possivelmente ao século 4 e que a partir da Invasão Muçulmana, no século 8, teve grande importância. 

FERRAGUDO

Uma pitoresca aldeia piscatória que se originou séculos atrás. Além da bela vista, com o casario típico e barquinhos coloridos, tem em seu patrimônio o Castelo de São João do Arade e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. 

CARVOEIRO

Pensa numa vila repleta de charme. Assim é Carvoeiro com as suas simpáticas ladeiras com uma  praia abaixo de falésias, que dessa maneira tem um “quê” de Grécia. 

ALBUFEIRA

Uma típica vila de pescadores com casario branco que mantém as raízes mesmo com a força do turismo. Além de animada, Albufeira também nos dá um visual a la ilhas gregas. Não deixe de ver o pôr do Sol do Miradouro do Pau da Bandeira, de passear pela rua 5 de outubro, com seus cantinhos fofos, e se perder pelo centro histórico.

FARO

Faro tem um centro cheio de história, com séculos de existência, e que já teve grande importância. O coração do centro de Faro está na Praça Afonso III, onde também há simpáticos restaurantes. Por lá, vale conferir a Capela de Ossos (Igreja Nossa Senhora do Carmo), o Arco da Vila e o Arco do Repouso.

TÁVIRA

Vila cheia de história e beleza. Não deixe de passar pela ponte antiga e pela linda e charmosa praça da República, além de ver o Castelo da cidade.

CACELA VELHA

Em Cacela Velha vemos um clima de vilinha de interior e simplicidade, entre seus casarios e a igrejinha às margens da Ria Formosa.

QUANTOS DIAS FICAR NO ALGARVE

Em síntese, acho que a melhor maneira de fazer um roteiro pelo Algarve é ver acima as atrações que mais interessam e ver no mapa a localização.

De qualquer maneira, mesmo em roteiro mais apressado, separaria no mínimo 1 a 2 dias para Lagos (Ponta da Piedade, principais praias e superficialmente o centro histórico), 1 a 2 dias para Lagoa (Benagil, Algar Seco e principais praias), 1 dia para Sagres (principais praias e pôr do Sol) e, se possível, 1 dia para Távira + Cacela Velha (centro histórico de Távira e Praia da Fábrica).

ONDE FICAR NO ALGARVE

Sobre onde ficar no Algarve, o lugar depende do perfil do viajante. Eu fiquei em Lagos, certamente uma das melhores bases na região, ao mesclar beleza natural e centro histórico rico e com charme, e em Sagres, que também curti muito (com as ressalvas que faço abaixo). Em resumo:

LAGOS

Considero Lagos uma excelente escolha de onde ficar no Algarve, uma vez que tem das praias e grutas mais bonitas do Algarve (Dona Ana e Ponta da Piedade, por exemplo) e um centro histórico com rico conteúdo e beleza. Fica relativamente perto de Lagoas, que também tem dos principais atrativos da região, e de Sagres, com boas praias e o pôr do Sol mais bonito.

CARVOEIRO, LAGOA

Carvoeiro, em Lagoa, também é uma ótima opção de onde ficar no Algarve, próxima a belas praias e grutas (Praia da Marinha, Benagil e Algar Seco, por exemplo), além de ter um centrinho charmoso, com restaurantes simpáticos e clima animado.

ALBUFEIRA

Albufeira tem a vantagem de uma localização bastante central, relativamente perto de Lagoas e mais equidistante dos extremos Sagres e Távira – Cacela Velha. Trata-se de uma simpática vila de pescadores, com casinhas brancas. Seus arredores têm hotéis grandes e pode ser uma opção de onde ficar no Algarve para ter uma hospedagem de luxo e de frente para o mar. Por outro lado, é a capital do turismo do Algarve, com farta opção de hospedagem, comércio e restaurante e por essa razão pode ficar lotada na alta temporada.  

SAGRES

Outra opção de onde ficar no Algarve é Sagres, boa base para quem também quer explorar a Costa Vicentina (costa litorânea que abarca parte do Algarve e do Alentejo), quer surfar ou busca um turismo um pouco mais desacelerado que as outras opções. A vila tem belas praias (com a melhor relação beleza-quantidade de pessoas, na minha opinião), muita história, misticismo, uma vibe leve e um pôr do Sol incrível. Em tempo: apesar de ter adorado Sagres, a vila é mais simples e o centro não é tão bonito e charmoso como o de Lagos e sobretudo de Carvoeiro. Além disso, está no extremo ocidente do Algarve, e, dessa maneira, não é tão central para desbravar a região toda.

DE FARO A TÁVIRA

Os lados de Faro a Távira (que é uma vila linda, por sinal) também podem ser cogitados como ideias de onde ficar no Algarve. Mas pela localização mais distante do eixo Lagos-Lagoa, onde estão os principais atrativos algarvios, me parecem mais interessantes para quem tiver interesse particular nessa região e/ou tiver tempo suficiente para fazer duas bases no Algarve, por exemplo, Lagos e Távira.

Por fim, espero ter te inspirado a visitar o destino. Afinal, são muitas opções quando pensamos sobre o que fazer no Algarve. Desde as belas praias, com as tão peculiares falésias, ao pôr do Sol espetacular, bem como as cidades do Algarve, charmosas e ricas em história, certamente motivos mais que suficientes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa Newsletter