Skip to content

O que fazer em Sintra: dicas para o roteiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Dicas sobre o que fazer em Sintra, como chegar, como se locomover e montar um roteiro na vila
O que fazer em Sintra: visitar o belo centro histórico

A encantadora vila de Sintra é possivelmente o bate e volta mais clássico de Lisboa. Afinal, menos de 30 km a separam da capital portuguesa. Além dos famosos castelos de Sintra, me surpreendi com um centro histórico dos mais charmosos que conheci em Portugal. Assim, compartilho aqui todas as dicas do nosso passeio: o que fazer em Sintra, como chegar, como se locomover e se vale conjugar com outros destinos nos arredores.

SOBRE SINTRA

Sintra é uma vila mágica. Em meio à arquitetura romântica, é imperdível passear pelo complexo de parques, quintas, palácios e exóticos Castelos de Sintra. Seu centro histórico é charmoso, aconchegante, vivo e colorido. Tudo isso junto ao clima de Serra, com muito verde e natureza ao redor.  Além disso, lá encontramos as deliciosas queijadas e travesseiros de Sintra, ícones da doçaria portuguesa. Em outras palavras, é fácil entender porque a Paisagem Cultural de Sintra é declarada como Patrimônio Mundial pela UNESCO.

COMO CHEGAR EM SINTRA

A partir de Lisboa, chegamos em Sintra de carro (são só 30 km). Contudo, a menos que a ideia seja conjugar a visita com outros destinos, o transporte mais prático é o trem. Até porque, além de ter que chegar cedo para conseguir vaga no centro da cidade, não se pode circular dessa maneira na parte dos Castelos de Sintra.

Dito isso, a quem optar pelo trem, eles saem da estação do Rossio, no centrão de Lisboa. E ainda tem vários horários, em uma viagem que leva menos de 1 hora e custa poucos euros.

O QUE FAZER EM SINTRA

CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA

Antes de mais nada, o pequeno, mas gracioso centro histórico de Sintra foi uma agradável surpresa. Entre ruelas estreitas e charmosas e o pátio do Palácio Nacional – de onde tiramos muitas fotos – a região é um encanto.

 

O que fazer em Sintra: percorrer seu centrinho

Queijadas e Travesseiros de Sintra

Nesse sentido, na lista sobre o que fazer em Sintra, é imperdível uma parada na Piriquita. A histórica pastelaria – fundada em 1862 – é a criadora dos maravilhosos travesseiros, ícone da doçaria portuguesa, com massa folhada, creme de ovos e amêndoas.

Na Pirquita também provamos – e aprovamos – as queijadas de Sintra, com queijo, açúcar, ovos, farinha e canela. De tão tradicionais, o doce, que existe ao menos desde o ano de 1227, é assuntos dos personagens de “Os Maias”, de Eça de Queiroz. Para quem quiser um lugar especializado na iguaria, pode considerar a Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa, a mais antiga marca ainda existente que fabrica a iguaria. Ou ainda alguma das outras pastelarias espalhadas pela vila.

Comer travesseiros na Piriquita: dica sobre o que fazer em Sintra

QUINTAS, PALÁCIOS E CASTELOS DE SINTRA

PALÁCIO DA PENA

O Palácio da Pena é o principal cartão postal de Sintra, bem como sua atração mais visitada. Com cores vivas e exuberantes, ele também é uma das sete maravilhas de Portugal. Ou seja, imperdível quando o assunto é o que fazer em Sintra.

O monumento é oriundo de um antigo convento e foi reformado a mando do Rei Dom Fernando II, que participou do projeto. Ícone do romantismo do século 19, o Palácio é o primeiro do estilo na Europa, erguido antes mesmo do famoso Castelo de Neuschwanstein, na Alemanha.

O destaque da visita são as vistas espetaculares para a Serra, com as cores vibrantes do monumento ao fundo. Além disso, seu entorno engloba em enorme parque com muito verde e construções.

Palácio da Pena, imperdível dentre os Castelos de Sintra

QUINTA DA REGALEIRA

A quinta da Regaleira é um amplo espaço verde, em meio à natureza, cheio de jardins, grutas, lagos, torres, esculturas diversas, além de um Palácio. Contudo, seu espaço mais famoso – e possivelmente mais fotografado – é o enigmático Poço Inciático, uma torre invertida de 27 metros, onde é possível descer. Na realidade a Quinta inteira é cercada de simbologias esotéricas, que remetem à maçonaria, templários e tantas outras ordens.

O local é fruto das ideias do milionário Carvalho Monteiro, desenhadas pelo cenógrafo Luigi Manini, por volta dos anos 1900.

O destaque lá é esse mesmo, muita natureza com um clima para lá de místico, um lugar único!

A saber, logo na entrada, o visitante recebe um mapa para ajudar a explorar os seus cantinhos mágicos.

Poço iniciático, dica imperdível sobre o que fazer em Sintra
Quinta da Regaleira, icônica dentre os Palácios e Castelos de Sintra

CASTELO DOS MOUROS

O Castelo dos Mouros tem como maiores destaques suas impressionantes muralhas e paisagem panorâmica. Como sugere o nome, é produto da ocupação muçulmana, tendo possivelmente sido construído entre os séculos 8 e 9. Sua vista privilegiada já proporcionou uma posição militar estratégica. E após alternâncias da sua posse, passou ao controle cristão, com a conquista de Dom Afonso Henriques.

OUTROS CASTELOS

PALÁCIO DE MONSERRATE

O palácio erguido no fim do século 19 se aproveita de ruínas neogóticas datadas de séculos anteriores. Tendo sido frequentado por ingleses da alta sociedade, já foi citado pelo poeta Lord Byron. Mas diria que seu destaque é a bela área externa: com ruínas, cascatas, lagos e até mesmo um jardim que representa os cinco continentes do mundo.

PALÁCIO DE SETEAIS

De arquitetura neoclássica, a construção, do século 18, atualmente funciona como um hotel. Mas o jardim e o restaurante são abertos. Aliás, dependendo da época do ano, é possível tomar um chá das 5, inspirado em rainhas portuguesas. Parece um programão, não é mesmo?

PALÁCIO NACIONAL

Esse palácio, construído pela monarquia portuguesa na Idade Média, tem como destaque sua estrutura preservada, que reflete vários estilos arquitetônicos dos reinados que por lá passaram. E ainda conta uma imponente coleção de azulejos hispano-mouricos. Além disso, tem vantagem de estar no coração do centro histórico.

INGRESSOS PARA OS CASTELOS – HORÁRIOS E PREÇOS

Para evitar as longas filas, é possível comprar ingressos com antecedência pelo site Parques de Sintra. Ou ainda na bilheteria da primeira atração adquirir o ingresso das demais. Ainda rola um desconto dependendo do número de locais visitados.

Mas vale lembrar que o ingresso para a Quinta da Regaleira é vendido na hora. E ainda que, em relação ao Palácio da Pena, a entrada ao seu parque ou a área externa é gratuita.

Vale consultar as informações de horário e preço.

COMO SE LOCOMOVER EM SINTRA

Antes de tudo, passear por Sintra tem um lado complexo, já que a maior parte das atrações ficam ladeira acima. Pouco depois da entrada da vila, já vemos seu centro histórico. Mas quase todos os castelos ficam divididos em dois percursos no alto. De um lado da Serra temos o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena. E de outro lado a Quinta da Regaleira, o Palácio de Seteais e o Palácio de Monserrate.

E como chegar até eles? Opções de transporte

Aprendemos que não se anda de carro particular em Sintra na prática. Em outras palavras: eles não são permitidos no percurso dos Castelos de Sintra.

Uma ideia são os Tuk Tuks, mas são mais caro. Vale perguntar sobre os valores, principalmente se estiver em grupos. Eles ficam pelo centro histórico e pontos turísticos.

Depois de ler sobre as filas dos ônibus, optamos por uber e táxi. Mas também não é uma escolha perfeita, uma vez que as estradas são mão única e o tempo de espera pode ser grande, haver cancelamento e não ser tão em conta.

Por fim, mesmo com relatos de demora, o ônibus turístico (autocarro) parece ser a melhor opção, apesar de não termos testado.

São dois percursos. Vale conferir aqui os preços atualizados, lembrando que pode comprar com o motorista e que pode escolher bilhete por trecho ou por dia.

434 – Circuito da Pena

Estação de Sintra – Palácio Nacional – Castelo dos Mouros – Palácio da Pena – Palácio Nacional – Estação de Sintra

435 – Villa Express 4 palácios:

Estação de Sintra – Palácio Nacional – Quinta da Regaleira – Palácio dos Seteais – Palácio de Monserrate – Estação de Sintra

Mas com essa regra do sentido único, em vigor quando fomos, vale atentar à ordem das atrações, seja de bus ou de uber/táxi. No caso do Percurso da Pena, por exemplo, para economizar uma volta, vale iniciar pelo Castelo dos Mouros, que vem primeiro e depois seguir ao Palácio da Pena.

Já a quem preferir diminuir trechos de transporte e quiser revezar com caminhadas, vale ir primeiro até o Palácio da Pena, já que ele é mais alto (pois ao menos até o Castelo dos Mouros e centro histórico é uma – longa – descida).

No outro percurso, a quem preferir, é possível chegar até a Quinta da Regaleira com uma boa caminhada.

Em tempo – sobre o Palácio da Pena

No caso do Palácio da Pena, nenhum desses transportes deixa na entrada. Eles vão até a bilheteria. De lá, rola pegar um ônibus gratuito, mas encaramos a subidinha a pé mesmo.

COMO MONTAR UM ROTEIRO EM SINTRA

Nós passamos um dia em Sintra e acho o suficiente a quem não fizer questão de ticar todas os castelos.

Entre alguns imprevistos (achamos que rolava subir de carro, uber se perdeu, bebê fez soneca no carro…) conhecemos o que considero as mais imperdíveis atrações de Sintra, além do centro histórico: o Palácio da Pena e a Quinta da Regaleira. Num cenário normal, teria sido tranquilo incluir o Castelo dos Mouros, formando a tríade dos principais castelos de Sintra. Aliás, a quem chegar cedinho e tiver interesse e muita disposição, ainda que cansativo, pode cogitar até um quarto item, entre o Palácio de Monserrate, chá das 5 no restaurante do Palácio de Seteais (dependendo da época) ou o Palácio Nacional.

Assim, sugestão de roteiro de 1 dia em Sintra – completo:

Palácio da Pena + Castelo dos Mouros

(decidir a ordem de acordo com o transporte, como falo acima)

+ centro histórico/Piriquita

+Quinta da Regaleira

+ (opcional, a avaliar disposição na hora) Palácio de Monserrate ou chá das 5 no Palácio de Seteais (se estiver sendo oferecido) ou Palácio da Pena

O lanche/almoço pode ser no Centro histórico ou no restaurante da Quinta da Regaleira

Mas, com deslocamentos complexos, quem quiser garantir a visita a 4 castelos (ou mais), deve considerar o pernoite. Nesse caso, além de poder conhecer todos os castelos de Sintra, em dois dias pode-se incluir programas fora da vila, como falo no próximo item.

SINTRA E O QUE MAIS

Sintra pode ser combinada com o palácio de Queluz, Cascais ou com a região de Colares, no próprio concelho de Sintra.

Mas, em apenas 1 dia, Queluz pode ficar cansativo, já que é mais um palácio. E Cascais, apesar de diversificado, é mais puxado em termos de atrações.

Já Colares é mais viável conjugar mesmo em um bate e volta de Lisboa. Contudo, vale ponderar se há preferência por conhecer vários Castelos de Sintra ou fazer um roteiro mais enxuto na vila e seguir para Colares. Nesse caso, vale conferir nosso artigo sobre o que fazer em Colares para fazer um mini roteiro lá ou apenas escolher um grand finale do dia, como um pôr do Sol nas Azenhas do Mar ou no Cabo da Roca.

Por fim, espero que as dicas sobre o que fazer em Sintra tenham te animado a conhecer essa graça de lugar!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Nanda Gaspar

Nanda Gaspar

Ama viajar, planejar e falar sobre viagens. Incansável na busca da localização perfeita e na logística dos roteiros redondos, curte história, fotografar e conhecer a cultura local. Aproveita o período sabático em Portugal para escrever no blog, entre um parquinho com o filhote e a escolha da próxima cidade medieval, praia paradisíaca ou metrópole enérgica, para te inspirar a viajar mais e melhor.

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa Newsletter